MENU

O evangelho segundo Google

O evangelho segundo Google

Atualizado: Segunda-feira, 10 Março de 2014 as 2:19

googleNinguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza. I Timóteo 4:12.
 
Ano 2014. Quem nasceu em 82, está completando 33 anos. E quem nasceu em 71 completa 43 e por ai vai... Gerações, gerações e gerações.
 
O tempo passa e vemos: “Quanta tecnologia”, “Quanta coisa nova”, “Geração Pós-Modernidade” (pois passou do moderno). Geração do Twitter, do Facebook, do Whatsap, da progressiva, do Galaxy, Iphone, Ipod, Ipad ... Já inventaram mais algum? Geração que tem na mente respostas rápidas em um click. E o que não sabem é só digitar www.google.com.br.
 
“A igreja do futuro!” Diria alguns conservadores, mas está na cara: é a igreja de hoje. Geração pensante, crítica, exigente, conectada. Geração do “AFF”, “TIPO ASSIIIMMM”, “TÔ BOIANDO”, “CHOQUEI”, “MARA”, “DEMORÔ”, “COLAÍ”, “PAGA-PAU”, “ELE É O CARA”. Geração que não entende as gírias antigas como: “BROTO”, “SUPIMPA”. Meu! É a geração Tropa de Elite e não do 007. É a geração que se incomoda ao ouvir: “Na minha época, as coisas eram muito diferentes”. E realmente eram diferentes, mas o discurso é que as coisas feitas no passado são melhores das que são feitas agora.
 
De forma alguma devemos desprezar o passado, mas temos de entender que não era melhor no passado e pior hoje, ou pior no passado e melhor hoje, e sim, que é apenas DIFERENTE. Geração não tem padrão. Geração é geração.
 
Como você imagina Deus? Deus mudou ou muda? Deus entende sua geração? O que é novo é profano? E o que é velho é sagrado? 
 
Mas, assim como todas as gerações, temos pontos fracos. No mundo business ela é chamada de geração Y: imediatista, individualista, quer reconhecimento rápido, infiel às suas empresas. Leva quem pagar mais.
 
E dentro das igrejas, os jovens têm vivido, cada vez com mais frequência, o evangelho segundo “Google”, pois querem respostas rápidas e que satisfaçam às suas procuras. 
 
Hoje, o Google é, sem dúvida, a página mais visitada na internet em todo o mundo por oferecer comodidade e respostas rápidas. No momento em que este texto estava sendo feito, tinha três janelas abertas referentes a pesquisas feitas no Google. Porém, nossa geração não pode se acomodar e exigir respostas de Deus, com a mesma velocidade e variedade que obtemos no Google. Pois Deus é espiritual e sabe daquilo que somos capazes de fazer se ele agisse assim. 
 
Geração Touch screen, entenda que as gerações passam e muitas coisas mudam como: metodologia de ensino, evangelismo, música, liturgias, etc. Mas, uma coisa temos que compreender, a palavra de Deus e seu modo de agir não mudam.
 
Deus é único, eterno e não muda, mas entende a geração Y, X, Z e as outras que irão surgir. Deus é jovem como você e velho como os demais. No entanto, não negocia princípios e nem se deixa corromper. Deus quer ser amado, amigo, brother, truta. Deus quer que você ore, bata um papo ou troque uma ideia com Ele. Deus é o Senhor das gerações, conhece e entende cada uma delas e sabe quando ela se corrompe ou se apostata dEle, mas também sabe quando tem uma geração que quer se achegar a Ele.
 
Até onde nossa relação com Deus tem sido superficial a ponto de exigir dEle imediatismo da mesma forma que fazemos com nossa vida secular como: trabalho, estudo, namoro, etc.?
 
Se acheguem a Deus e Ele vos achegara a vós. 
 
 
- Anderson Zanella
 

veja também