MENU

A síndrome de Zuckerberg

A síndrome de Zuckerberg

Atualizado: Sexta-feira, 28 Março de 2014 as 12:55

FacebookDeixando de lado a generalidade do dito redes sociais, pensando no fenômeno Facebook e nas modinhas que são lançadas através dele, como: “rolezinho, selfie, compartilhamento solidário, keep calm and” e a tão usual modinha de falar mal das modinhas; vejo um movimento de jovens conectados com a ideia viral de Zuckerberg, disseminando uma nova modinha denominada “Lançai a Palavra” ou “Eu não me envergonho do Evangelho” com suas devidas hashtags: #lançaiapalavra e #eunãomeenvergonhodoevangelho (lembrando que nem toda modinha é ruim ou pejorativa).
 
Esse movimento me trouxe à memória a parábola do semeador (Lucas 4:5-15). História que nasce na mente brilhante de Jesus que ensina a lançar a palavra.
 
Jovens e adultos, cada um à sua maneira, cumprindo o desafio imposto através da “Síndrome Facebookiana de Zuckerberg” de lançar a palavra.
 
É verdade que muitos vão questionar a seriedade, eficácia, importância, coerência e aprovação divina. No entanto, lembremo-nos do que um dos maiores lançadores da Palavra disse: “E a maioria dos irmãos, motivados no Senhor pela minha prisão, estão anunciando a palavra com maior determinação e destemor. É verdade que alguns pregam a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade. Estes o fazem por amor, sabendo que aqui me encontro para a defesa do evangelho. Aqueles pregam a Cristo por ambição egoísta, sem sinceridade, pensando que me podem causar sofrimento enquanto estou preso. Mas, que importa? O importante é que de qualquer forma, seja por motivos falsos ou verdadeiros, Cristo está sendo pregado, e por isso me alegro” (Filipenses 1:14-18). Ou seja, continuem lançando a palavra em tempo e fora de tempo, pois é muito provável que uma destas sementes encontre terra boa para germinar, pois: Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento (I Corintios 03:06).
 
E para quem só assiste aos vídeos dos desafiados, faça como os bereanos (Atos 17:11): confira na Bíblia Sagrada se o que está ouvindo é isso mesmo.
 
Como eu não sofro da síndrome de Zuckerberg (não tenho Facebook) e, consequentemente não serei desafiado, lanço aqui minha palavra: “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (I Coríntios 10:31).
 
 
- Anderson Zanella

veja também