MENU

A cruz de Jesus e a nossa

Existem códigos morais cuja pureza exige a eliminação dos transgressores, mas o caminho de Jesus – caso se encaixe na categoria moral – certamente não pode ser contado entre eles.

fonte: Guiame, Ed René Kivitz

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2016 as 4:58

Cena do filme 'A Paixão de Cristo'. (Imagem: Youtube)
Cena do filme 'A Paixão de Cristo'. (Imagem: Youtube)

Jesus Cristo é o Deus que prefere morrer a matar. Da cruz do Calvário pende um Deus que morre por amor. Matar em nome desse Deus é um contra senso absoluto. Existem deuses para os quais a morte dos inimigos é mais valiosa do que sua redenção, mas o Deus de Jesus não é um deles. Existem utopias que justificam sacrifícios humanos, mas a utopia de Jesus não é uma delas.

Existem códigos morais cuja pureza exige a eliminação dos transgressores, mas o caminho de Jesus – caso se encaixe na categoria moral – certamente não pode ser contado entre eles.

Não importa se o ser humano que está à sua frente crê diferente de você, vive diferente de você, adora um deus diferente do seu, o fato é que se você está de joelhos diante do Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, você está solidário com quem morre, jamais ao lado de quem mata.

Caso você não se enxergue pendurado na cruz de Jesus, você não entendeu nada. Caso você não se veja pendurado na mesma cruz de Jesus, você é o tipo de gente que pendura pessoas lá.

Mas elas estarão lá não apenas por sua causa, mas principalmente em seu favor. Mas ao final do dia, a vida vai triunfar. E você também vai (re)viver. E viver de verdade. E odiar a morte. A morte de qualquer pessoa. Inclusive a morte de quem crê diferente de você, vive diferente de você, e adora um deus diferente do seu.

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

veja também