A mensagem de Bolt

Ser rápido como o Bolt deve ser legal. Mas ter uma resposta rápida, fulminante, demolidora e vitoriosa como a que Elias teve é infinitamente melhor.

fonte: Guiame, Edmilson Mendes

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2016 as 5:32

Usain Bolt. (Foto: Portal de Paulinia)
Usain Bolt. (Foto: Portal de Paulinia)

Ouvi de tudo nos últimos dias. O Bolt é convencido, é arrogante, se acha, é simpático, é carismático, é o cara. Com respeito a todas as opiniões e gostos, acho ele uma figuraça, gosto dele. Em uma coisa, no entanto, não existe discussão e nem discórdia, ele é rápido.

Um narrador fez uma colocação interessante, o mundo dele gira em torno de poucos segundos. É verdade. Tudo o que ele treina diariamente, os anos de disciplina física e alimentar, são direcionados para aqueles rápidos e decisivos segundos na pista de corrida. Nestes segundos é exigido dele toda concentração e seriedade, embora não faltem fotos dele sorrindo ao correr!

Antes da largada, caras, bocas, gingas e piscadinhas para as câmeras, durante a corrida seriedade, velocidade e força, depois da corrida, risos, volta olímpica, comemorações, fotos, pose de raio, curtição, medalha, prêmio. É o mundo de Bolt, um jamaicano que conquistou admiradores no mundo inteiro.

Na Bíblia tem um cara até mais rápido que Bolt. Como Bolt, antes de sua corrida, respeita os adversários, mas também debocha deles. Como Bolt, depois de sua corrida, todo o público também grita em uníssono reconhecendo sua vitória e se admirando com sua rapidez.

Ambos poderiam ter a vida contada pelos rápidos segundos de vitória. Mas não teria tanta graça, pois ambos, só conquistaram as vitórias que conquistaram por conta das suas pessoais histórias. A vitória que vem em 10 segundos é antecipada por disciplina regrada e obediente, por fidelidade, compromisso e aliança, enfim, por uma vida íntima que faz valer a eficiência das exigências daqueles poucos segundos.

Estou falando do profeta Elias e sua oração “the flash” em oposição aos profetas de Baal. Leia a oração que ele fez e cronometre, é surpreendentemente rápida, até para os padrões de um Bolt. Elias, sem dúvida, caso houvesse tal competição, seria medalha de ouro.

Ser rápido como o Bolt deve ser legal. Mas ter uma resposta rápida, fulminante, demolidora e vitoriosa como a que Elias teve é infinitamente melhor. Dificilmente a maioria de nós terá um desempenho como o de Bolt. Mas todos nós podemos chegar a experiências tremendas como a de Elias, basta termos uma vida comprometida, entregue, obediente e dedicada ao Senhor, na hora certa Ele enviará do céu o nosso socorro.

Paz!

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

veja também