Mensagem para quem está no buraco

Talvez você tenha entrado num buraco. Talvez não tenha tido culpa. Foi empurrado, enganado, forçado, traído. Mas talvez a culpa tenha sido somente sua.

fonte: Guiame, Edmilson Mendes

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2016 as 5:40

José com cerca de 17 anos foi parar literalmente no fundo do poço. Ciúmes e inveja colocaram ele ali. (Foto: Record)
José com cerca de 17 anos foi parar literalmente no fundo do poço. Ciúmes e inveja colocaram ele ali. (Foto: Record)

Lugar difícil esse que chamamos de buraco. Muitos já estiveram, muitos estão, outros estarão. No contexto da desgraça, buracos sempre são fundos, sem saída, sem socorro, desesperadores. Alguns, de tantas notícias ruins e eventos catastróficos chegam a dizer que caíram num buraco sem fundo, ou seja, quedas e problemas que não acabam nunca.

Talvez você tenha entrado num buraco. Talvez não tenha tido culpa. Foi empurrado, enganado, forçado, traído. Mas talvez a culpa tenha sido somente sua. Não obedeceu leis, não seguiu conselhos, deu de ombros para prudentes orientações e agora sofre as consequências de ver a vida num buraco.

Tem solução? Há esperança? Dá pra sonhar com a vida restaurada, perdoada e fora do buraco? A boa notícia é que um objetivo “sim”, através de gente que sofreu como a gente sofre, é a resposta que a Bíblia deixou para nosso ensino, consolação e esperança.

José com cerca de 17 anos foi parar literalmente no fundo do poço. Ciúmes e inveja colocaram ele ali. Odiado e traído pelos irmãos foi parar num lugar onde a morte era tudo o que dava pra esperar.

Elias após obter uma espetacular vitória contra falsos profetas se viu perseguido por uma mulher. Mulher que tinha poderes legais para mandar matar. O que ele fez? Se enfiou num buraco. Se entocou numa caverna e enfrentou solidão e depressão.

Daniel insistiu em ser fiel a Deus e, por isso, foi parar numa cova com leões famintos. Pânico e medo seria o mínimo para imaginarmos. Como muitos, Daniel fez tudo certo para honrar o seu Deus, mas mesmo assim foi parar num buraco, aparentemente sem qualquer solução ou chance de escapar.

E o nosso José? Saiu do buraco, foi vendido como escravo, foi tentado sistematicamente pela mulher do seu patrão, foi acusado falsamente, foi pagar pelo crime que não fez e amargou tempos nos subterrâneos de uma prisão no Egito. De novo num buraco. De novo sem ter culpa alguma.

Jesus apenas amou. Curou enfermos, deu vista a cegos, fez paralítico andar, ressuscitou mortos, libertou cativos de demônios, alimentou multidões, tocou vidas e distribuiu esperanças reais, enfim, amou como nunca se amou antes ou depois dEle. Terminou numa cruz. Depois num sepulcro. Tudo injusto, só fez o bem e terminou num buraco.

Aos olhos dos seus contemporâneos, dos seus inimigos, cada um dos que citei foram tidos como falidos, vencidos, acabados, destruídos, liquidados, pontos finalizados em páginas viradas da história. Mas aos olhos de Deus, o nosso socorro bem presente na angústia, um novo tempo fora do buraco estava preparado para cada um deles.

José se tornou governador do Egito. Elias, um profeta referência na pessoa de João Batista nos dias de Jesus. Daniel viu a boca dos leões fechadas e a boca do povo e autoridades na Babilônia abertas em reconhecimento ao seu Deus como o único e verdadeiro Deus. Jesus ressuscitou e pagou todas as nossas culpas e nos garantiu a salvação através do Seu sangue. O mesmo Deus que esteve com cada um deles nos seus injustos buracos está hoje comigo e com você.

Não importa a profundidade, não importa a injustiça ou não, a culpa ou não, o merecimento ou não de estar no buraco que está. Se o arrependimento for verdadeiro, Deus pode mudar seu mal em bem. Deus tem planos e poderes suficientes para colocar sua vida em cenários de paz. Em Cristo e com Cristo, assim como Ele saiu, também poderemos sair dos nossos buracos.
Paz!

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

veja também