O que tem de novo no ano novo?

A família é a mesma. A empresa, os irmãos, os shoppings, as datas comemorativas, as dívidas, os problemas, as necessidades, o corre-corre... Afinal, o que tem de novo no ano novo? Você!

Fonte: Guiame, Edmilson MendesAtualizado: quinta-feira, 15 de janeiro de 2015 12:10
Ano novo
Ano novo

A família é a mesma. A empresa, os irmãos, os shoppings, as datas comemorativas, as dívidas, os problemas, as necessidades, o corre-corre, a pizza, o churrasco, o grupo de louvor, o grupo de oração, o grupo nada a ver, a turma do deixa disso, as festas surpresas que todos já sabem, as reuniões manjadas, o congestionamento no trânsito, o congestionamento nasal, o velório, o casamento, as viagens, a escola, os campeonatos, as confraternizações, os amigos secretos... Enfim, o que tem de novo no ano novo se tudo parece uma grande repetição?

Existe um ancião na comunidade onde procuro glorificar e honrar a Cristo que tem mais de 90 anos. Ele gosta de afirmar que é o mais novo da igreja. Sua explicação é boa. Ele diz contar os anos pelo que resta viver, não pelos mais de 90 que já viveu, pois estes passaram. Assim, sua interpretação é que, neste exato momento que você lê o texto, ele é um recém-nascido! Portanto o mais novo da igreja! Bem, se não concordou, sugiro nem tentar discutir com ele, porque irá perder!

E quanto as histórias das várias pessoas que nos cercam? E quanto a nossa particular história? Será que também poderíamos interpretar como o ancião? Será que poderíamos pensar que ela é novíssima, começando a ser escrita agora? Pode ser que sim se o objetivo for simplesmente esquecer o passado. Mas o mais provável é que não, pois por pior que tenha sido o passado coisas boas aconteceram, assim como pessoas inesquecíveis lá estiveram.

O som dos fogos à meia-noite já calaram seus gritos a esta altura. Bebidas, comidas e presentes apenas decoram fotografias agora. Tudo segue um ritmo absurdamente igual ao do ano passado, do ano retrasado, do... Dos planos e metas traçados talvez mais da metade já tenham caído no esquecimento. Afinal, o que tem de novo no ano novo?

Você!

Isso mesmo, você. Existe uma versão 2015 pulando no seu coração. A cada dia somos sempre o resultado das experiências boas ou ruins que vivemos. E este resultado é sempre novo, diferente.

Tudo nos afeta. Ainda que se queira ser indiferente estamos intimamente interligados. Dependemos de uma boa natureza, que nos dê boa água, bons frutos, bom trigo, bons animais, bom clima, boas estações. A natureza também clama por nosso cuidado, zêlo, uso inteligente, preservação. Terroristas, pastores, economistas, rabinos, padres, políticos, filósofos, sacerdotes, atletas, artistas, anônimos, humanos, todos nós precisamos uns dos outros e, independente de concordarmos ou não uns com os outros, o que eu faço, o que você faz, o que o outro faz, a nós todos afeta.

Que novo Edmilson serei em 2015 é influenciado por múltiplos fatores, ângulos e fatos das histórias que vivi em meio a macro história deste nosso mundo. Tal influência passa pelos filtros do meu coração, da minha alma, da minha mente. Meu novo será bom? Será ruim?

Lutarei para eu ser um novo que valha a pena. Quero amar mais e melhor minha esposa, meus filhos e os amados que me estendem a mão. Quero comer pão com manteiga com a alegria de uma criança numa hamburgueria. Quero jogar bola para me divertir e não necessariamente para ganhar, o sorriso será o meu troféu. Quero orar a Cristo para me relacionar com um amigo no qual confio e pela companhia que me basta e não para sessões intermináveis de pedir, pedir

e só pedir, ainda que para Ele, meu amigo, eu sempre terei confiança para pedir e continuar amigo Dele, mesmo que a resposta seja não. Quero andar mais vezes descalço. Quero jogar mais conversa fora com gente que acrescenta, gente que dá ensinos despretensiosos, daqueles que não se pode jogar fora. Quero beijar e abraçar mais meus pais, meus irmãos, meus sogros e meus sobrinhos, até meus cunhados. Quero brincar com os cachorrinhos lá de casa. Quero chorar com meus amados que choram, sorrir com os que tem motivos pra sorrir, e quero fazê-lo de coração e não por mera educação. Quero, enfim, as misericórdias do Senhor a cada manhã, por novas elas são a cada dia.

Você tem o potencial de ser o novo simplesmente porque somos uma obra inacabada. Paulo detectou com precisão esta realidade: “Aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo.” Filipenses 1:6. Olhe para cima. Olhe para frente. Confie Naquele que te chamou e te vocacionou. Quem sabe a razão da contagem dos nossos dias esteja na visão daquele ancião? Se estiver, feliz 2015, você acaba de nascer!

Paz!

- Edmilson Mendes
e-mail: [email protected]
blog: calicedevida.com.br
twitter: @Edmilson_Regina

 

Siga-nos

Mais do Guiame