MENU

Homossexuais, fariseus e Jesus

É bom lembrar que existem evangélicos intolerantes e gays intolerantes; existem evangélicos tolerantes e gays respeitosos. O que não pode existir é a ilusão de que se vence intolerância com mais intolerância e o ódio com mais ódio

fonte: Guiame, Jean Francesco

Atualizado: Terça-feira, 9 Junho de 2015 as 11:58

Viviany na Parada Gay
Viviany na Parada Gay

Viviany Beleboni, modelo e atriz transexual que mora na cidade de São Paulo, apareceu fantasiada de “Crucificada” na 19º Parada do Orgulho Gay ontem dia 7 de Junho de 2015. Se Viviany fez isso para poder aparecer na mídia ou por realmente ser uma “crucificada" transexual — ou as duas coisas — não é tão importante. É óbvio que como modelo ela deseja ser famosa e conseguiu! Está claro também que como transexual ela também sofre opressão.

Por outro lado, muitos cristãos têm acusado a modelo de ter “atacado o maior símbolo da fé cristã”, pois em vez de protesto ela debochou e blasfemou do Cristo crucificado. É o que alguns religiosos chamam de “Cristofobia”, uma possível tentativa dos ativistas LGBT de difamar e destruir o cristianismo. A questão é, isso procede? A primeira vista até parece isso, mas quando ouvimos a própria Viviany falando, as coisas mudam de direção:

"A ideia é minha, pois eu sei que a partir do momento que eu coloco os pés para fora do meu apartamento, já estou sofrendo preconceito. Sim, eu sou “crucificada” a partir do momento que saio de casa, seja com uma risada, uma piada, com qualquer tipo de agressão, isso me agride psicologicamente, me deixa para baixo, pode deixar muita gente com depressão entendeu? Então eu tive essa ideia, as pessoas são tão crucificadas, tem que sair só de noite, tem vergonha de sair de dia, porque é motivo de chacota, de alguém ficar rindo, apontando e me perguntei por que não ir de Jesus Cristo?”

Diante do que ela diz, será que realmente vamos pegar em pedras e acabar com ela? É só isso que um cristão sabe fazer? Serei ousado na tentativa de apresentar qual seria a opinião de Jesus sobre o assunto. O que Jesus tem a dizer hoje para homossexuais e religiosos?

“HIPÓCRITAS!”

O que Jesus tem a dizer para os religiosos? Para alguns religiosos famosos de nosso tempo é bem provável que Jesus dissesse: "Fariseus hipócritas! Vocês elegem a homossexualidade como o pior pecado do mundo, mas ignoram os demais. Vocês lutam contra a homossexualidade, mas toleram os corruptos. Vocês condenam os homossexuais, mas aliviam a barra e avareza dos empresários injustos. Vocês boicotam os comerciais da Boticário, mas ignoram os da Brahma, Skol e Devassa. Boicotam um perfume, mas continuam se vestindo com roupas da Zara, M. Officer e Hering, que respondem processos de trabalho escravo” (cf. Mateus 23).

Não podemos esquecer que homossexualidade na Bíblia é um pecado como outros. Toda vez que a Bíblia lista a homossexualidade como pecado nunca o faz isoladamente, mas numa lista como os demais: “não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.”

O que Paulo está dizendo é simples: “somos todos farinha do mesmo saco”. A luta do homossexual não é diferente da minha, Jean Francesco, heterossexual casado, eu também luto diariamente para ser fiel a minha esposa, ser verdadeiro e justo em minhas relações, não cair na avareza e egoísmo, trabalhar duro para ganhar meu dinheiro, e etc. Vamos parar de “farisaísmo” pensando, falando, lutando e condenando apenas homossexuais como pecadores; nós somos todos iguais.

“VENHAM A MIM”

O que Jesus tem a dizer para os homossexuais? Para os homossexuais que realmente sofrem preconceito e opressão, Jesus diria: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso… encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mateus 11.28-30). Jesus não morreu somente pelos heterossexuais. Na cruz, Jesus recebeu a ira de Deus pelos pecados de todos tipos de gente, excluídos, ricos, oprimidos, opressores, tolerantes, intolerantes, marginalizados, famosos, feios, belos, héteros e homossexuais. A cruz é para todo tipo de ser humano.

Jesus quer salvar tanto cristãos de seu legalismo quanto homossexuais. Qualquer pecador realmente arrependido tem sua vaga garantida na mesa com ele. Jesus quer caminhar com você, isso significa que as suas dúvidas, medos, preconceitos e erros devem vir junto. Jesus muda o nosso coração devagarinho, ele não tem pressa. Jesus não veio para salvar os sãos, mas buscar os doentes. Com Jesus é assim: nós vamos a ele sujos como somos, então ele abraça a nossa sujeira e dia a dia vai nos limpando por inteiros.

"PERDOA-LHES, POIS..."

Imagens como a de “Viviany crucificada” podem chocar, mas não deveriam gerar ódio nos discípulos de Jesus. Eu, particularmente, não fiquei chocado com a imagem, fico escandalizado mesmo é com o meu Jesus, que no momento de maior agonia e humilhação conseguiu dizer: "perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" (Lucas 23.34). Por que não teríamos o mesmo sentimento por Viviany? Só consigo orar para que a "imitação" fique cara a cara com o "Imitado", sem fantasias e máscaras. Estou sinceramente orando por ela para que encontre o Cristo por trás da fantasia.

Humanamente falando ela foi muito “esperta” e utilizou a figura do personagem mais famoso do mundo para veicular seu protesto: “Socorro, me colocaram numa cruz por ser transexual”, “estão fazendo comigo o mesmo que fizeram com Jesus”. Houve desrespeito? Isso é subjetivo. Para alguns o protesto pode ter sido forte, para outros não. Pra mim ela exagerou na comparação. Ela deve sofrer por ser transexual, mas talvez nem saiba o significado mais profundo da cruz de Cristo. O fato é que não existe protesto sem provocação. Ela conseguiu o que queria: foi vista e ouvida pela mídia e agora está na capa de todas as revistas e jornais.

O que não entra na minha cabeça é o fato de alguns cristãos manifestarem seu ódio no lugar de lucidez e misericórdia. Precisamos ser coerentes com o nosso Cristo, ele ensinou que o ódio só pode ser vencido com o amor. Ele provou que isso é possível. Por que o povo de Deus não entende a graça? Ricardo Alexandre do R7 acertou em cheio:

“Você não pode adotar o discurso de ‘se eles querem respeito, então que nos respeitem’. Sabe por quê? Porque o cristianismo é baseado na graça… Graça é, por definição, imerecimento. É um movimento de amor em direção aos que não merecem ser amados… Ou seja: os discípulos de Jesus respeitam mesmo (ou talvez especialmente) quando não são respeitados…”

O assunto é realmente muito complexo e muitos artigos serão escritos sobre o assunto, mas por hora, é bom lembrar que existem evangélicos intolerantes e gays intolerantes; existem evangélicos tolerantes e gays respeitosos. O que não pode existir é a ilusão de que se vence intolerância com mais intolerância e o ódio com mais ódio. Se a lógica humana continuasse no "olho por olho e dente por dente" o mundo já estaria completamente cego e banguela, ainda bem que na cruz Jesus matou as inimizades dos homens através do perdão.

 

veja também