MENU

O que eu penso sobre maconha?

Nós não precisamos de maconha porque Jesus nos dá a passagem para a viagem mais louca do mundo, a vida eterna

fonte: Guiame, Jean Francesco

Atualizado: Sexta-feira, 15 Maio de 2015 as 9:39

Maconha
Maconha

Você sabia que a maconha é a droga “recreativa” mais utilizada no mundo? A maior parte dos usuários começam a brincadeira na faixa dos 16—24 anos e se estendem até o fim da vida. Chegando mais perto, mais de um milhão de brasileiros fumam maconha todos os dias por curiosidade, para obter prazer, para relaxar do stress, driblar o tédio ou, como um amigo me disse: “fugir do mundo e dos problemas”, “minha melhor válvula de escape”. No meio de todas essas justificativas é comum ouvir: “maconha é uma planta natural criada por Deus, qual é o problema de usar algo que Deus me deu?”

Sem dúvida alguma a maconha é uma planta criada por Deus, nisso preciso concordar com eles — ou com você que a curte —, mas precisamos deixar claro que nem toda planta que Deus criou é boa para o nosso consumo. Pense nisso para começar. Nem tudo o que é natural é necessariamente bom para saúde; a natureza está cheia de exemplos que provam o que estou dizendo.

A hortênsia, por exemplo, é uma planta natural, criada por Deus, mas é venenosa. Ela deixa a pessoa que a consome inconsciente, gera dores abdominais, náuseas e etc., o que acha? A planta flor-de-natal quando ingerida provoca uma alergia incontrolável, você curte uma alergia? Uma bem conhecida é a "comigo-ninguém-pode", suas toxinas provocam inchaço na garganta, quem não adora dores de garganta? O lírio também tem muito veneno e a mamona é a planta mais venenosa do mundo! Ela contém uma substância chamada ricina, que causa dores abdominais, falta de ar e queimação na garganta. Não é necessário mais exemplos. Conclusão, não é porque Deus fez ou porque é natural que eu tenho que provar, consumir ou aceitar como algo bom e normal.

Quando o assunto é maconha não é preciso usar a Bíblia para concluir que ela deveria ser descartada de seu uso recreativo, a própria Organização Mundial de Saúde fez e continua fazendo este trabalho para a humanidade há várias décadas. Qualquer busca no Google por “Marijuana WHO” (em inglês) ou “Maconha OMS” (português) te ajudará a encontrar respostas sobre o assunto.

(1) A MACONHA DANIFICA O CÉREBRO — De acordo com a OMS a Maconha tira a lucidez da mente — o que parece muito divertido para alguns — exatamente porque prejudica o desenvolvimento cognitivo, a associação de ideias e as lembranças do passado. Sem dúvidas ela pode te oferecer viagens bem “legais” que, na realidade, vão te prejudicar mais “legal” ainda durante a jornada da vida.

A substância cannabis também prejudica o desempenho psicomotor em uma grande variedade de tarefas, tais como coordenação motora, atenção e as tarefas operacionais de vários tipos. Dois exemplos: foi comprovado que o desempenho humano em máquinas complexas pode ser prejudicado por até 24 horas depois de fumar menos de 20 mg de cannabis; também há um aumento do risco de acidentes entre as pessoas que dirigem quando intoxicadas por maconha.

A OMS garante para aqueles que fazem uso contínuo da substância que as sequelas cerebrais são duradouras, sobretudo quando o uso se dá na adolescência. A maconha causa principalmente 5 problemas no cérebro: 1. Afeta a capacidade de aprendizado; 2. Diminui o seu apetite, inclusive sexual; 3. Prejudica a sua memória; 4. Bagunça sua coordenação motora; 5. Aumenta a sua ansiedade em outras áreas da vida. Se você ainda ama o seu cérebro, procure outras formas de recreação para escapar do stress.

(2) A MACONHA ATRAPALHA OS RELACIONAMENTOS — Estudos feitos com universitários por psicólogos especializados nessa área (COUTINHO; ARAÚJO; GONTIÉS) concluíram coisas bem interessantes. Primeira, a maioria dos usuários de maconha possuem apenas amigos que também são usuários. Segunda, geralmente usuários lidam com problemas familiares constantes. Terceira, muitos usuários enfrentam problemas de rendimento no ambiente de trabalho. As razões para tais problemas giram em torno de comportamentos agressivos, uso público (casa, rua, trabalho) da droga, problemas sexuais e falta de interesse pela vida.

(3) A MACONHA NÃO CUMPRE A SUA PROMESSA — Qual é a grande promessa da droga? Prazer, relaxar, curtir, fugir, esquecer os problemas. Como qualquer droga, obviamente ela relaxa na hora, oferece sensações de alívio e prazer, mas após o efeito a vida continua com os mesmos tons de cinza. É fato que usuários que ficam sem a droga tornam-se mais ansiosos, impacientes e irritados. Esses são os sintomas da dependência, sem a droga a vida perde a graça, e em alguns casos — não é a regra — os usuários partem para substâncias mais pesadas como cocaína, metanfetamina, heroína, crack e etc.

Existe um vazio dentro da nossa alma que as promessas do álcool, cigarro, maconha, cocaína jamais poderão cumprir. Como um paliativo a maconha oferece um alívio rápido a nossa solidão; ela apresenta uma oportunidade para fugir da angústia, mas no fim do dia, ela só “mascarou” os sintomas de um câncer bem mais profundo. Por favor, leia com atenção a próxima frase: a maconha ou qualquer outra droga, é apenas uma opção inocente de tentar curar um câncer com analgésicos. Você pode se sentir “melhor” no momento, mas após o efeito continua sabendo que o câncer está lá. O vazio continua lá. A falta de razão para a vida continua lá. A solidão continua lá. Os medos continuam lá. Os problemas continuam bem acordados dentro do nosso coração.

Quero terminar recomendando a você que ao invés de continuar ingerindo “analgésicos”, faça uma verdadeira cirurgia na alma. Abra o seu interior e substitua esta plantinha pela Árvore da Vida. Reconheça que seu diagnóstico é o tédio e corra para os braços de Jesus Cristo, ele é o nosso único remédio. Olhe para si mesmo e se depare com a própria monstruosa solidão, mas olhe para Cristo, ele é a companhia que mata a sede do nosso coração. Jesus é a única árvore da vida, ele quer criar raízes profundas dentro de nós, não busque em plantinhas aquilo que só a Árvore da vida pode te oferecer.

Deus é o autor da nossa alegria, nele encontramos o descanso que procuramos. Nele encontramos a motivação para jogar, pular, nadar, caminhar, correr, estudar, ler, casar, ser uma família, ter amigos, trabalhar e viver. Nós não precisamos de maconha porque Jesus nos dá a passagem para a viagem mais louca do mundo, a vida eterna.

Se você quer ajudar algum amigo que sofre com essa droga, procure saber em qual estágio de dependência ele está — ele pode ser apenas um curioso. Cave mais fundo e mostre que analgésicos não curam o câncer espiritual do coração. Se for um caso de dependência mais séria, procure atendimento especializado. Se você já tentou de tudo, seja paciente, continue orando e apresentando Jesus para quem você ama. Deus pode usar a sua pequena semente e, de uma hora para outra, fazer nascer a Árvore da vida nesses corações de uma forma inimaginável e inesperada. ‪

 

veja também