MENU

É possível entender as mulheres?

Ainda bem que a mulher é diferente dos homens, e somos muito gratos por isso. Penso que se fossem os homens que tivessem de dar à luz, já estaríamos extintos há muito tempo, e não teríamos a população de mais de 7 bilhões que temos atualmente no mundo.

fonte: Guiame, Josué Gonçalves

Atualizado: Quarta-feira, 24 Fevereiro de 2016 as 4:42

Poderíamos aplicar essa frase que um amigo muito utilizou, para nossa pergunta a respeito de se entender as mulheres: Se algum homem pensa que é fácil de se entender as mulheres, é porque ele não leu direito o Manual de Instruções...(Se é que existe algum).

Eu me lembro também de uma imagem, que circula nas redes sociais, onde se mostra de forma divertida a diferença entre os homens e as mulheres: o homem é mostrado como uma caixa com um só botão de liga/desliga. A mulher é mostrada como uma caixa com mil botões, travas e outros mil dispositivos.

Brincadeiras à parte, tentemos analisar se é possível entender as mulheres.


A mulher é muito diferente do homem (felizmente)

Ainda bem que a mulher é diferente dos homens, e somos muito gratos por isso. Penso que se fossem os homens que tivessem de dar à luz, já estaríamos extintos há muito tempo, e não teríamos a população de mais de 7 bilhões que temos atualmente no mundo.

Essa é uma diferença muito grande: a menina já se prepara desde muito cedo para ser uma mãe e esposa, brincando com seus bebês e móveis de plástico, enquanto os meninos da mesma idade que elas ainda estão encantados com seus videogames, futebol e cuidando de seus muitos outros "sérios assuntos existenciais"...

Essa, então, é a primeira coisa a ser lembrada: além de ser mais romântica, mais sensível e mais detalhista que o homem, normalmente, toda mulher tem mais órgãos (toda a sua complexa parte reprodutora) que o homem. Claro que o homem contribui muito para a reprodução, mas para o homem isso é uma coisa muito mais agradável do que uma gravidez de 38 semanas, com dores nas costas, e as outras tantas apreensões e desafios que uma mulher passa quando está em gestação. E quando vêm gêmeos ou até quíntuplos ou sêxtuplos? Nem é bom pensar...


Muitos homens "pensam" que conhecem suas companheiras
Quantas vezes eu mesmo não me surpreendi com coisas que eu jamais pensei que fossem acontecer, e quantas vezes vi amigos e parentes atônitos, quando suas esposas lhes surpreendem com atitudes totalmente inesperadas para nós, homens?

Quantos homens eu já vi sendo totalmente surpreendidos com pedidos de divórcio por suas esposas, enquanto eles pensavam ser os donos da verdade e as últimas bolachas do pacote? Claro que os divórcios não podem ser generalizados, e cada caso é um caso, mas ultimamente temos visto muitos pedidos de divórcio por parte das mulheres.


Tentando o impossível
Muitos homens e mulheres, ao longo de toda a história humana, têm achado impossível se compreender as mulheres. Talvez seja mesmo impossível compreender todasas mulheres, mas talvez você consiga entender pelo menos a sua companheira, se você tentar com sincero desejo e amor.

Diálogos, empatia, estudo de psicologia (de forma autodidata), são ferramentas indispensáveis se você quer realmente entender sua companheira.

Também ajudará muito se você lembrar que as mulheres buscam nos homens segurança, proteção e precisam sentir toda confiança em seu parceiro.

E se não conseguir ser um verdadeiro amigo e confidente de sua companheira, ela dificilmente se abrirá com você. E conseguir tal confiança não é coisa que se consegue de um dia para outro.

Baseando-me no meu caso, posso afirmar que eu e minha esposa nos tornamos verdadeiramente amigos e confidentes somente depois de muitos anos de casados, depois de muitos desafios vencidos juntos, muito diálogo e muita tentativa de compreensão um do outro.

Hoje além de termos um relacionamento normal de marido e esposa, posso dizer que somos verdadeiros amigos e confidentes.

É possível, então, se entender as mulheres?

Entender todas as mulheres, não, mas penso que estou conseguindo entender, pelo menos um pouco, a minha.

veja também