MENU

O valor da intercessão

A Palavra de Deus declara que o Espírito intercede por nós; é parte de seu ministério em nossas vidas, tanto que as Escrituras o denominam como “O Espírito de súplicas” (Zc 12.10). Não há como separá-lo do assunto da oração.

fonte: Guiame, Luciano Subirá

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2016 as 4:48

A Palavra de Deus declara que o Espírito intercede por nós. (
A Palavra de Deus declara que o Espírito intercede por nós. (

Em 1961, em Franca, Estado de São Paulo, a pastora Lígia de Souza, de Londrina, provou o poder de intercessão que há na oração em línguas de uma forma tal, que jamais viria a esquecer. Na ocasião em que me relatava a experiência, disse que o que presenciou há mais de trinta anos, ainda a faz valorizar a intercessão em línguas até hoje.

Foi durante uma campanha realizada na igreja, que recebia a presença de um evangelista de fora, que tudo aconteceu. Lígia chegou antes do culto e foi tomada de forte impulso para descer ao porão onde costumavam reunir-se para orar e interceder. Tão logo o fez, começou a chorar e gemer com dores de parto, falando em línguas o tempo todo; não entendia o que estava acontecendo, mas sabia que estava intercedendo por alguém. Em meio a oração Deus lhe mostrou o líder de mocidade e ela entendeu que orava por ele, mas ainda sem saber porquê. Orou em línguas até sentir o alívio daquele peso de intercessão, que quando veio, trouxe consigo uma manifestação de gozo. Quando subiu à já havia terminado! Tão entretida estivera que nem viu o tempo passar. Perguntou ao marido acerca do rapaz e soube que ele não estivera no culto.

Se a história terminasse aqui, talvez fosse semelhante a muitos momentos que eu e você já tivemos intercedendo em línguas sem saber porque, e acabamos não valorizando-os tanto por não vermos os resultados; mas o Senhor permitiu que a irmã Lígia soubesse o que aconteceu, e isto deve estimular a nós todos a obedecer os impulsos de oração que o Espírito Santo traz.

No dia seguinte, ao meio-dia, bateram na porta da casa do casal e o pastor Samuel, esposo da Lígia foi atender. Abrindo a porta, deparou-se com aquele líder de mocidade com uma lata de formicida na mão. Revelou que na hora do culto ele ia suicidar-se, pois já não aguentava os problemas familiares e achava-se em grande desespero. Mas no momento que ia ingerir o veneno, ouviu a voz do Espírito Santo dizendo que ele não estava sozinho; que naquele exato momento alguém estava intercedendo por Ele e que Deus o ajudaria a sair daquela situação. Ele cobrou ânimo, desistiu do suicídio e viu Deus trazer-lhe livramento. Além de ser poupado em vida, sem perder sua salvação, este rapaz é hoje um pastor. Aquele que o diabo tentou destruir, compõe as fileiras do exército do Senhor… porque alguém intercedeu em línguas, sem entender o que acontecia!

Aleluia! A Palavra de Deus declara que o Espírito intercede por nós; é parte de seu ministério em nossas vidas, tanto que as Escrituras o denominam como “O Espírito de súplicas” (Zc 12.10)
Não há como separá-lo do assunto da oração:

“Do mesmo modo também o Espírito nos ajuda na fraqeuza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que esquadrinha os corações sabe que é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos” Romanos 8.26,27
Este tipo de oração é um posicionamento em favor de outras pessoas, e não de nós mesmos.

Interceder em línguas é algo que podemos fazer intencionalmente. Quando quero orar por determinado assunto ou pessoa sem saber como fazê-lo, peço ao Senhor que me guie em oração específica por aquele assunto e então oro em línguas por aquilo crendo que o Espírito Santo está me ajudando a orar. Porém, há momentos em que nem sequer planejava orar e o Espírito me impulsiona a fazê-lo. É impressionante como o Espírito Santo pode mover-nos a orar em situações de emergência e grande necessidade. E coisas inéditas podem ter seu lugar se nos rendermos ao Senhor.

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

veja também