MENU

Força sem sabedoria

Certos combates servem, tão somente, para fortalecer o que o tempo se responsabilizaria por minguar

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 25 Junho de 2014 as 8:39

forçaHércules (Héracles) foi, talvez, mais o famoso herói da mitologia grega; dono de uma história portentosa, sua fama correu o mundo antigo sob vários nomes e fábulas. Por detrás do mito, acredita-se ter havido um homem real, provavelmente, um líder militar do reino de Argos. No mito, Hércules nasceu da união de Zeus com uma mortal chamada Alcmena.

Ele tinha a reputação de combinar a força descomunal com a coragem. O Hércules real deve ter se destacado em alguma batalha. Mas, igual a todos os mortais, ele era ambíguo: paradoxalmente poderoso e frágil. Em alguns relatos, Hércules, não aparecia como sábio. Como outros heróis semitas – Moisés, Sansão, Davi, Salomão – força, glória e riqueza não garantiam bom siso. Na desproporcionalidade entre força e sabedoria, anedotas e fábulas falavam de sua inabilidade em comportar-se com moderação; em um acesso de loucura, Hércules chegou a matar um dos filhos que gerou com Mégera.

Esopo relatou uma das tontices de Hércules: não saber lidar com disputas insignificantes, com discórdias bobas. Questiúnculas que mereciam ser deixadas de lado, que não valiam atenção, consumiram o vigor do herói.

Héracles caminhava por uma vereda estreita, quando viu no chão um objeto parecido com uma maçã e quis esmagá-lo. Observou, porém, que o tal objeto dobrara de tamanho e ainda mais o pisou e nele bateu com seu porrete. A coisa, porém, estufou e aumentou tanto de tamanho que obstruiu o caminho. Ele largou pois o porrete e olhou admirado o acontecido. Foi quando Atena lhe apareceu e disse: ‘Para, irmão, isso que vês é a disputa e a discórdia. Se o deixarmos tranquilo, continua com o mesmo tamanho, mas se o combatermos, ele infla’.

Fica a lição: certos combates servem, tão somente, para fortalecer o que o tempo se responsabilizaria por minguar. Dar notoriedade a determinadas pessoas, alimenta a volúpia deles, e nada mais. Pessoas pequenas merecem continuar na estreiteza do mundo que criaram. Alguns semelhantes a Hércules, – eu, muitas vezes – carecendo de maturidade, acabam envolvidos em guerrilhas bobas. Certas discórdias podem não ser mais que escada para quem gosta das luzes da ribalta. Insistir em atacar o que inquieta – mas não tem importância – só infla o que esvaziaria sozinho. Melhor deixar o tolo e sua tontice de lado, eles passarão e nós, passarinho.

Soli Deo Gloria


- Ricardo Gondim

 

 

veja também