MENU

Podemos expulsar demônios dos objetos?

Expulsar objetos diabólicos, queimá-los, destruí-los e excomunga-los, e suportar nossas amarguras, perversidades e não resolver nossas diferenças, é o tipo de de liturgia inútil praticada ultimamente.

fonte: Guiame, Ubirajara Crespo

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2016 as 4:49

A boneca Anabelle é um dos exemplos de objetos que carregam consigo, lendas que envolvem demônios e misticismos. (Foto: SBT)
A boneca Anabelle é um dos exemplos de objetos que carregam consigo, lendas que envolvem demônios e misticismos. (Foto: SBT)

Sexo, churrasco, espada de São Jorge, folha de Arruda, sal grosso, etc, foram todos criados por Deus. Seu objetivo é nos proporcionar bem estar e manutenção da vida. Dependendo de como as usamos, podem nos dominar, nos escravizar e nos tornar dependentes delas.

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém.

Expulsar objetos diabólicos, queimá-los, destruí-los e excomunga-los, e suportar nossas amarguras, perversidades e não resolver nossas diferenças, é o tipo de de liturgia inútil praticada ultimamente.

O diabo não está nas coisas, mas as usa contra nós, como fez com a árvore do bem e do mal. Ele não possui capacidade de usar coisas, pois elas não possuem capacidade de escolha. Esta capacidade é exclusiva dos seres humanos.

No entanto, sugere que determinados usos destas coisas são capazes de nos proporcionar, vantagens imaginárias, como suprir necessidades irreais. Hoje se crê, que a variedade sexual é uma necessidade prioritária.

Assim ele convenceu a Eva, de que o fruto da árvore, lhe daria poderes e conhecimentos, que supostamente ela precisava.

Frutas, árvores, variedade sexual, churrasco, etc não concedem, nem tiram nada de nós, a não ser aquilo para o que foram criados.

O sal grosso e o galho de arruda não foram feitos para outra coisa além de servirem de alimento.

A oração não foi feita para torcer o braço de Deus, mas para conversar com Ele, expressar nosso amor, confessar, dizer o que gostaríamos de ter, falar sobre nossas necessidades, mas nunca para determinar o que nos acontecerá. Até a oração pode ser usada de modo errado.

Todas as coisas me são lícitas, mas não me deixarei dominar por nenhuma delas. Isto inclui usá-las com o objetivo errado.

A língua, por exemplo, foi feita para bendizer e não para falar mal dos outros.

A faca foi feita para cortar coisas e não pessoas. O problema de um assassino não é a faca, mas o uso que faz dela. O diabo introduziu na Igreja o ensino de que o assassino deve se livrar da faca e não de seu desejo de matar.

O diabo tem a capacidade de inventar usos ilícitos das coisas. Nossa resposta às suas sugestões é dizer não e nos submetermos a Deus. Aí nem é preciso mandar o diabo embora, ele mesmo fugirá de nós.

"Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês". (Tiago 4:7)

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

veja também