"Não é uma passeata, mas um ato espiritual", diz pastor sobre a Marcha para Jesus

Falando sobre a 24ª Edição da Marcha para Jesus Fortaleza, o pastor Sandro Fiuza destacou que o evento será um convite para a cidade conhecer o amor de Deus.

fonte: Guiame, por João Neto

Atualizado: Quarta-feira, 31 Maio de 2017 as 3:39

Pastor Sandro Fiuza. (Imagem: Youtube)
Pastor Sandro Fiuza. (Imagem: Youtube)

No próximo sábado, 03 de junho as ruas da capital cearense receberão dezenas de milhares de evangélicos querem clamar a Deus, não somente pela sua cidade, mas pela nação brasileira de forma geral. Já conhecida como uma manifestação cristã, realizada em diversas cidades do mundo, a Marcha para Jesus chega à sua 24ª Edição em Fortaleza, com o tema "Pela Família e Pelo Brasil".

Percorrendo um trajeto de cerca de 1.600 metros, a multidão está se programando para se reunir a Praça do Centro Cultural Dragão do Mar, às 15h, e caminhar até o aterro da Praia de Iracema.

Nesta edição, os organizadores da Marcha estão esperando a adesão de cerca de 100 mil pessoas. Um Trio Elétrico acompanhará a multidão neste percurso, enquanto cantores e pastores se revezarão entre louvores e orações pela nação.

Ao final da caminhada, a multidão será ministrada com um momento de louvor, liderado por Nani Azevedo e uma pregação do evangelista Schneider, em um palco armado no aterro da Praia de Iracema. Esta parte da programação deve ter início às 18h.


"Unidade"
Durante uma das reuniões de planejamento, o integrante da comissão organizadora da Marcha para Jesus e vice-presidente da Ordem de Ministros Evangélicos do Ceará (ORMECE), pastor Sandro Fiuza foi enfático em destacar que a Marcha para Jesus é mais que uma passeata ou manifestação.

"Não é apenas uma passeata, mas sim um ato espiritual", disse o pastor a todos que participavam do encontro.

Falando com exclusividade ao Guiame, pastor Sandro também reconheceu que a falta de unidade entre as igrejas ainda é um grande desafio a ser vencido pelos líderes de diferentes denominações do estado.

Sandro destacou que esta falta de união só prejudica a comunidade evangélica e precisa ser superada.

"Se você tem algum conhecimento bíblico, vai entender que a Bíblia diz que todo reino dividido não se estabelece. Partindo também do Salmo 133, que diz que 'quando há comunhão Deus ordena bênção', a grande dificuldade que nós vemos na Marcha para Jesus é você juntar as correntes - desculpe usar esse termo - mas é essa questão de você ter 'partidos' e igrejas que pensam diferente", explicou.

"A forma doutrinária como cada igreja vê o Evangelho e o prega não deve eximir as igrejas de caminharem juntas para a divulgação do próprio desse mesmo Evangelho. Se eu sou da Presbiteriana, da Batista, da Assembleia de Deus, o Evangelho da Bíblia para mim não muda", acrescentou.

Pastor Sandro destacou que a mensagem que a Marcha para Jesus quer passar é de paz e proclamar ao Brasil - que vive momentos tão delicados em diversas áreas (política, social) - que a verdadeira paz só pode ser encontrada em Cristo.

"Nós queremos mostrar à cidade de Fortaleza, queremos que os nossos irmãos entendam o seguinte: é chegado um momento muito difícil no nosso país, no qual a Igreja tem que se colocar como um ponto de contato entre Deus lá no Céu e a Terra. Esse ponto de contato se chama 'unidade da Igreja Cristã", afirmou.

"Pode ser que eu não concorde com alguns atos de algumas pessoas, porque eles vão de encontro com a minha convicção bíblica, mas isso não me impede de marchar, de caminhar em amor por essas pessoas e de dizer para elas: 'Venha, eu quero te dar um abraço, quero te mostrar que Jesus veio para curar feridos, abraçar prostitutas, drogados... enfim... a Marcha não é a estratificação de um povo santo. É um convite à cidade de Fortaleza, para que juntos, nós possamos que Jesus Cristo é o Senhor das nossas vidas", destacou.


Evangelismo
Nesta edição do evento, os organizadores também estão montando uma equipe de evangelismo, que estará em ação durante todo o percurso e também na programação final (concentração), além de paradas estratégicas no caminho, para realizar clamores específicos, como pela Segurança, pela Economia e pela política.

Pastor Sandro lembrou que esta iniciativa não significa qualquer inovação para a Marcha, mas sim o cumprimento de uma ordenança bíblica, feita cerca de 2 mil anos atrás.

"A propagação do Evangelho vem de dois mil anos atrás. Qualquer coisa que a gente faça hoje, qualquer 'upgrade' que a gente faça não vai ter representatividade, não vai mudar os princípios. O que pode mudar é a a mensagem. Você pode até estar entregando um folheto, mas se estiver de cara carrancuda, brigando com as pessoas, todo mundo vai ver que aquele folheto não tem nada a ver com o que você vive. Não é viver pregando, mas é pregar vivendo", destacou.

 

Serviço:
Marcha para Jesus Fortaleza 2017
Data: 03 de junho
Horário: A partir das 15h
Local (partida): Praça Capitania dos Portos
Endereço: Av. Pessoa Anta (ao lado da Praça da Capitania dos Portos, por trás do Centro Cultural Dragão do Mar).
Organização: ORMECE
Para mais informações: (85) 9.8736-3003

veja também