"Números evangelísticos não têm mais lugar na mídia", diz idealizador do Salão Internacional Gospel

Em entrevista, Marcelo falou sobre o atual contexto das feiras evangélicas, celebrou os bons resultados do Salão Gospel em 2014 e já mostrou que o planejamento da edição de 2015 está caminhando rapidamente.

fonte: Guiame, com informações da Assessoria de Imprensa

Atualizado: Quinta-feira, 22 Janeiro de 2015 as 9:09

Marcelo Rebello é diretor do Grupo MR1 e idealizador do Salão Internacional Gospel
Marcelo Rebello é diretor do Grupo MR1 e idealizador do Salão Internacional Gospel

"O segredo é ter muitas horas de oração na presença de Deus e ter a consciência que a estrela principal é Jesus Cristo". A "dica" foi dada pelo empresário cristão, diretor do Grupo MR1 e idealizador do Salão Internacional Gospel, Marcelo Rebello ao ser questionado sobre o que o teria ajudado a realizar mais uma edição do evento com sucesso.

Em entrevista, Marcelo celebrou os bons resultados da Exposição em 2015 e já mostra que o planejamento da edição de 2015 está caminhando rapidamente. O evento será realizado em um novo local (mais moderno e acessível), além de trazer novidades em parcerias firmadas.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Como foi o ano de 2014 para o setor evangélico, na sua opinião?

Marcelo Rebello: Em termos comerciais, foi um ano difícil para todos. Carnaval, Copa do Mundo, Eleições em 1º e 2º turno, quem é que aguenta tudo isso em um ano só?!? Mas, graças a Deus, para o setor evangélico foi um ano peculiar, foi mantido o crescimento dos anos anteriores em termos de abertura de novos templos, nasceram novas iniciativas empreendedoras e novas frentes de trabalho. Alguns enfrentaram dificuldades, outros cresceram e muitos se mantiveram em suas posições.

E para o Salão Internacional Gospel?

Marcelo Rebello: Para nós foi um ano muito bom. A feira alcançou ampla visibilidade na grande imprensa, teve boa visitação, bons expositores, bons produtos e cumpriu o seu objetivo: consolidar-se como a feira que representa o setor evangélico perante a sociedade.

Como vocês analisam o mercado de feiras e eventos em São Paulo?

Marcelo Rebello: Sem dúvida alguma, a Cidade de São Paulo é efervescente: as melhores feiras e eventos da América Latina estão aqui. É um grande pólo de negócios e de turismo, onde todos ganham: os expositores, o público, a rede hoteleira, o setor de alimentação e transporte. Feira gera desenvolvimento, gera divisas e possibilita um ambiente propício para a disseminação de novos projetos, novas tecnologias, novas ideias e não há, na minha opinião, nenhuma outra mídia que cumpra este papel de proporcionar relacionamento entre cadeias produtivas de segmentos específicos que não seja a feira.

Pode fazer um balanço sobre o que foi o Salão Gospel esse ano?

Marcelo Rebello: Como já disse, este foi o ano da consolidação. Desde 2012 que o setor evangélico de feiras vem sofrendo com a falta de uma iniciativa que representasse o setor com propriedade, com foco espiritual e profissional, de forma independente e equilibrada. O Salão Internacional Gospel veio preencher esta lacuna e este ano foi o início de um grande movimento cultural cristão e também mercadológico no que diz respeito a levar bons produtos e serviços para os cristãos, capacitar e equipar o Corpo de Cristo por meio de ações culturais e dos congressos e eventos temáticos. Enfim, foi muito bom ver já na abertura o saguão cheio, com jornalistas, empresários, profissionais, pastores, lideranças, músicos, editores, o Governador Geraldo Alckmin, Deputado Fernando Capez, Pr. Edson Rebustini, uma oração de abertura abençoadíssima com o Reverendo Paulo Siqueira e, depois, outras autoridades e celebridades como o Paulo Skaf, Andréa Nóbrega, Leandro do KLB, etc... Muita gente louvando a Deus, comprando livros, Cds, Dvds, instrumentos musicais e acessórios. A alegria de ver pessoas de Deus, como o Pr. Massao Suguihara e Pr. Silas do Kadoshi, que escrevem uma linda história de adoração. Enfim, a alegria de mesmo diante de lutas, perseguições, falta de posicionamento e de fé de alguns, conseguirmos fazer um bom evento, cumprir o nosso papel e visualizar todo um potencial de crescimento para o Reino de Deus.

No ano que passou vocês apareceram bastante na mídia evangélica mas principalmente na Grande Imprensa. Qual o segredo dessa grande visibilidade?

Marcelo Rebello: O segredo é ter muitas horas de oração na presença de Deus, depender dEle, dar a honra e a glória para Ele e ter a consciência que a estrela principal é Jesus Cristo. Humanamente falando, é o resultado de um trabalho sério e profissional, de muitas noites mal dormidas e de muita insistência em promover o evento com responsabilidade. Nos releases e pautas enviadas pela Luciana Mazza (que é a nossa Diretora de Comunicação e sócia na empresa) para a grande mídia, o imperativo é dizer a verdade sempre, ter números embasados em fatos, promover um canal aberto de diálogo entre a sociedade e o meio cristão, enfim, tem também o mérito do grande mailing conquistado ao longo dos quase 20 anos de mercado evangélico. Não é fácil, creio que o principal seja manter uma linha inteligente de conduta, usar a linguagem adequada e, principalmente, ter uma postura profissional condizente com as exigências de um mercado cada vez mais globalizado e competitivo. Release com "z", assessor com "cedilha" e números evangelásticos não têm mais lugar na mídia. Não tem segredo, é trabalhar, trabalhar e trabalhar...

É verdade que o Salão Gospel tem uma visão bem rígida com relação à parte espiritual do evento?

Marcelo Rebello: Sim, com certeza! Uma feira cristã, ou evangélica, ou gospel (o rótulo tanto faz, é tudo a mesma coisa) tem que ter em seu cerne o DNA de Cristo. Não pode ser "business" apenas. É um grande desafio, aliás, conseguir levantar quatro edições consecutivas de um evento como o nosso, em que a prioridade sempre foi e sempre será a disseminação da cultura cristã, o engrandecimento dos valores inseridos na palavra de Deus, a sociabilização do negócio em torno da fé e dos preceitos evangélicos. Uma coisa lhes digo: Deus mandou que fizéssemos a feira, nos deu graça para realizar 3 edições, este ano vamos para a quarta, mas tenha certeza que o evento é de Deus, para Deus e que, portanto, toda a provisão e os resultados são com ele. Como assim? Pode vir vento, tempestade, lutas, problemas, pode se levantar quem quiser, falando o que quiser: enquanto a visão for essa e Deus quiser que a feira exista, ela vai permanecer e pronto! O dia que eu achar que tenho alguma coisa, ou que a feira é minha, é o princípio do fim. Não quero isso para a minha vida. Está aí a retórica para corroborar o que digo. Falando em projetos, somos apoiadores da campanha para o transplante de medula óssea e fechamos esta semana o investimento em missões transculturais.

Em 2015, o Expo Center Norte... Por que a mudança? Por que escolheram o Expo Center Norte? E o que as pessoas podem esperar da 4ª edição?

Marcelo Rebello: Somos muito gratos a Deus e ao Centro Imigrantes por terem nos proporcionado momentos bons e felizes lá. Mas a vida é feita de ciclos e, neste momento, a mudança para o Expo Center Norte foi decidida em função de vários fatores: melhor acesso, estrutura mais moderna e, principalmente, o referencial do próprio setor com o pavilhão. O mercado pediu e nós atendemos! A grande feira cristã está posicionada no seu local. Ponto. É um upgrade necessário, isto e a visão de um crescimento gradativo e sustentável, bem como a adaptação da feira para uma nova ambientação e um formato mais democrático, onde cada setor dentro do evento está aglutinado em regiões específicas, eventos paralelos diferenciados e o principal: buscando a excelência e a glorificação do nome de Jesus Cristo por meio da união do mercado em torno da feira que o representa. O 4º Salão Internacional Gospel acontece de 6 a 8 de Agosto.

Um dos grandes destaques do 4º Salão Gospel será o evento paralelo FLIC 2015, que agora é do Grupo MR1, correto? Outra informação é que será aberta a participação de distribuidores, algo inovador até então. Pode falar um pouco sobre isso?

Marcelo Rebello: Este ano de 2014 foi assinado um contrato, no qual a FLIC e o Salão Internacional Gospel se tornaram uma única feira com duas marcas. Antes mesmo de a feira acontecer, no dia 30 de maio de 2014, a ASEC Associação dos Editores Cristãos, utilizou seu direito de pedir a saída do contrato, passando desta forma a sua participação e os direitos da marca e de trazer a FLIC e o Salão Gospel para o Grupo MR1. Daí que do ano passado para cá, muda apenas o pavilhão e o formato, mas a feira continua sendo a mesma. Existe, inclusive, uma cláusula contratual de não concorrência. Respeitamos a ASEC e todos os seus associados e as portas da feira única cristã estão escancaradas para que todos participem, seja por meio da associação ou de forma independente. Estamos aqui para somar ao Corpo de Cristo, não para dividir. Isto é besteira! Juridicamente, dentro deste contexto, só vai haver uma feira. Contratos são feitos para serem cumpridos e estamos cumprindo a nossa parte. Qualquer outra informação ou iniciativa diferente desta não procede e será combatida veementemente por nosso departamento jurídico. Anotem aí nas suas agendas: FLIC e Salão Gospel é no Expo Center Norte, de 6 a 8 de agosto de 2015. Outro destaque é o 1° Simpósio de Escola Bíblica Dominical.

O distribuidor é um grande propulsor de negócios e tem sido relegado ao longo da história das feiras cristãs. É ele quem faz a ponte entre a indústria e o varejo, proporcionando bons negócios e agregando inestimável valor à cadeia produtiva cristã. Queremos promover a capacitação e a interação do setor intermediário do segmento, incentivar ações de negócios entre a indústria e estes distribuidores e permitir que o livreiro, lojista e demais iniciativas de ponto de venda possam ter acesso aos produtos e serviços cristãos em um único local. Não vai haver só livros, nem apenas produtos musicais, mas um mix completo de variedade, servindo, inclusive como canal de renovação de estoque para o final de ano e escoamento de produtos para o público final por meio das promoções relâmpago nos 3 dias de feira.

É verdade que o Salão Gospel já faz parte do calendário oficial do Estado de São Paulo e que isso aconteceu por intermédio do Deputado Fernando Capez, mais votado nas últimas eleições?

Marcelo Rebello: Sim. O Projeto de Lei nº 1090/2014, de autoria do Deputado Fernando Capez insere o Salão Internacional Gospel no calendário oficial dos grandes eventos do Estado de São Paulo. Também constamos no portal Expo Feiras, que é oficial do Governo Federal, como representantes do setor cristão. O apoio parlamentar é de extrema importância para a continuidade do evento, pois permite uma interação com o estado sem interferir na laicidade do mesmo, tendo em vista o caráter social e informativo do conteúdo da feira, nos permite uma visibilidade e também uma participação mais efetiva nos painéis de discussão democráticos, onde procuramos levar os preceitos morais e os valores cristãos para todos os níveis de nossa sociedade brasileira. É uma grande conquista não só nossa, mas de todo o povo de Deus.

Outra informação é que foi liberada a Lei de Incentivo à Cultura para os patrocinadores e expositores do Salão Gospel. Pode falar mais sobre isso?

Marcelo Rebello: Por meio de uma parceria envolvendo a Casa da Cultura Brasil, a Produtora Casa Branca, o Grupo MR1 e o Ministério da Cultura, conseguimos a liberação das cartas de crédito para a feira, onde as empresas podem incentivar até 4% de todo o seu imposto de renda e pessoas físicas até 6%, tornando possível, dependendo do caso, a participação com até 100% de devolução, ou seja, exposição da marca e dos produtos com custo zero. É uma grande evolução no jeito de se fazer feira cultural cristã. E não é só isso: conseguimos melhorar o desempenho do evento e praticar uma tabela com preço menor, em um pavilhão melhor e com uma montagem ainda mais interessante onde mantivemos a visitação gratuita.

A MR1 vem se destacando ao longo dos anos pelo seus projetos e um deles é o Museu Cristão. O que será exatamente? O que vai ter em termos de acervo?

Marcelo Rebello: Muito mais que religião, o Museu Cristão é, antes de tudo, um empreendimento cultural sobre a história de uma grande parcela do povo brasileiro. Um museu que une história e fé, trazendo à tona os grandes acontecimentos históricos, personagens e cenários que compõem o cristianismo. O visitante vai saber como aconteceu e o que possibilitou que o maior país católico do mundo esteja se tornando cada vez mais evangélico. Uma grande transição cultural em nosso país. Ao visitar o Museu Cristão, a pessoa vai percorrer os fatos e os personagens que marcaram época na história da igreja e perceber como os usos, costumes e comportamentos influenciaram a trajetória desta vertente do cristianismo mundial e, notadamente, a nação brasileira. Não vão ter como não se emocionar ao acessar esta "cápsula do tempo", onde serão expostos objetos, história, arte, cultura e muito mais. Destaque para a parte lúdica e interativa do museu, onde os visitantes poderão ter um contato direto e sensorial com a história. Ao visitar o pavilhão onde vão ser construídos os cenários bíblicos, em tamanho real, o visitante vai se sentir parte da história, podendo entender melhor o contexto das passagens bíblicas, proporcionando momentos emocionantes, onde fé e realidade se confundem. O Museu Cristão será construído na cidade de São Paulo. Eu e a Luciana Mazza somos os idealizadores e curadores do museu e temos o apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Mandato do Deputado Fernando Capez, que abraçou a causa e vai, entre outras ações, propor a inserção do Museu Cristão na rede estadual de museus de São Paulo. Inicialmente, procuramos integrar no Museu Cristão as três dimensões que constituem um museu: conteúdo, museografia e arquitetura. Integradas e interagindo entre si, cada conceito é fundamental para o sucesso do projeto como um todo. É um grande legado que vamos ajudar a deixar para as gerações futuras.

E o que pode falar sobre a Revista Panorama Cristão? Qual a linha editorial da revista e como está a próxima edição?

Marcelo Rebello: A Revista Panorama Cristão é um novo veículo de informação cristão. Tem uma linha editorial totalmente jornalística, procurando destacar fatos relevantes e temas que proporcionam reflexão. Nosso compromisso em primeiro lugar é com Deus e com a disseminação do Evangelho de Cristo; depois, com a notícia e com a veracidade dos fatos publicados, com os anunciantes com quem pretendemos manter uma relação de respeito e de credibilidade e, claro, com os leitores, que sempre vão ter um canal aberto com a nossa redação. A distribuição é gratuita nos dois formatos: digital e impresso. É uma parceria entre o Grupo MR1 e a Poligraf, braço gráfico do grupo. Temos uma estratégia muito bem definida, com uma periodicidade programada, algo inovador para o setor. Temos critérios rígidos: não vendemos capa nem matérias pagas, não trabalhamos com desconto e temos periodicidade garantida em contrato. A edição desse mês vem com uma interessante entrevista, com o Pastor Caio Fábio, faz uma reflexão sobre o espírito natalino e como foi o natal de 2014 para algumas pessoas, dá um mergulho no mundo do Heavy Metal com uma entrevista impactante com o Pastor Marcos Motolo, conhecido por suas tatuagens e pela devoção que teve no passado a Banda Iron Maiden e muito mais...

Vocês lançaram uma plataforma de negócios que compreende também a criação de produtos e uma loja virtual. Como funciona e como as pessoas fazem para adquirir esses produtos?

Marcelo Rebello: Já pensou se as empresas e profissionais independentes pudessem ter a seu dispor uma plataforma de negócios moderna e completa, que colocasse em evidência as marcas na mídia e vendesse os produtos e serviços no varejo e no atacado, por meio de uma estratégia integrada e inteligente? Nós pensamos. Panorama Cristão é uma plataforma de negócios que compreende em um só pacote, de forma integrada, a mídia (revista digital, revista impressa, tv e portal) mais ferramentas de marketing e vendas (e-commerce, distribuição para mais de 4.800 pontos de venda, catálogo para sacoleiras, campanhas digitais para mais de 5 milhões de e-mails segmentados, redes sociais e criação de novas linhas de produtos por meio de licenciamento de marcas com pagamento de royalties). Nosso intuito com este projeto foi dar chance aos grandes talentos com pequenos orçamentos, que muitas vezes ficam ofuscados pelos grandes investidores e não conseguem fazer seus produtos chegarem nas prateleiras. É, além de tudo, um trabalho social também, não é apenas negócio, pois vai trazer a longo prazo crescimento por meio dos cursos e treinamentos de capacitação que a Panorama Cristão vai promover ao longo do ano.

Neste ano de 2015, outra novidade é o palco central que terá no meio do Salão Gospel. Como serão as apresentações dos músicos?

Marcelo Rebello: O Palco 360º é uma ideia bem interessante, pois vai ser montado no meio da feira, onde as pessoas poderão ver o movimento de qualquer ponto do evento, mas podendo fazer tranquilamente os seus negócios, pois o palco ficará em um espaço fechado em vidro, com um lounge anexo onde as pessoas vão poder interagir em tempo real com os artistas, tirar suas selfies e fotos e participar ativamente de tudo. Em cada um dos três dias, encerrando a feira, teremos apresentações de grandes nomes da música cristã. Creio que seja um novo ciclo do Salão. Não vão mais ter os auditórios simultâneos, mas serão mantidos os espaços para que não só os artistas conhecidos possam mostrar seus trabalhos, mas também os novos talentos e suas igrejas.

Quem desejar participar do evento já pode comprar estande? Como?

Marcelo Rebello: Pode, sim. Basta acessar o site oficial da feira ( www.salaointernacionalgospel.com.br ), lá tem todas as informações e um canal direto conosco.

veja também