Seminário promove debate científico sobre identidade de gênero, no Rio de Janeiro

O evento contará com palestras de estudiosos de diversas áreas, como a psicóloga Marisa Lobo, o psiquiatra Dr. Italo Marsili e o procurador Dr. Henrique Lima.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 7 Junho de 2017 as 2:58

Na próxima segunda-feira (12), o Rio de Janeiro receberá o Seminário "Gênero: Aspectos Educacionais, Históricos e Jurídicos".

O evento pretende debater a questões que têm gerado grandes discussões nos dias atuais, com os mais diversos nomes, como "diversidade de gênero", "identidade de gênero" ou "ideologia de gênero".

Entre os preletores confirmados para o Seminário estão o presidente da Rede Nacional de Direito e Defesa da Família, professor Felipe Nery; o juiz Dr. Daniel Serpentino; o procurador Dr. Henrique Lima; o médico psiquiatra Dr. Ítalo Marsili e a psicóloga especialista em Direitos Humanos, Marisa Lobo.

A psicóloga paranaense conversou com o Guiame sobre a relevância do evento e destacou que a realização do Seminário pode ser considerada um importante marco sobre os avanços no debate sobre este tema.

"O evento é de extrema importância, a considerar também pelo local onde ele vai ser realizado (Tribunal Regional do Trabalho - RJ). Isto mostra que estamos conquistando espaço", afirmou Marisa.

A psicóloga também lembrou que o evento não é de uma confissão religiosa específica e que vai buscar uma base científica para este debate.

"Este evento não é evangélico, cristão, mas é científico. Embora a maioria das pessoas [que irão palestrar] sejam profissionais que confessem alguma fé católica ou evangélica, são profissionais, estudiosos sobre o tema e cientistas. Então o que vai ser falado lá é centrado na ciência e não em um ativismo político, religioso, ideológico de gênero, nem um ativismo LGBT ou feminista", explicou.

"Nós vamos discutir a problemática mesmo acerca do assunto e essa diversidade de gênero, ensinada nas escolas, promovendo o que nós chamamos de disforia de gênero, que é contido no Código Nacional de Doenças 'CID 10' e todos os compêndios de psiquiatria. É o caso de crianças que não se sentem pertencentes ao sexo de origem, de nascimento", acrescentou.

Segundo Marisa, questões como "Até que ponto isso é importante no desenvolvimento infantil?" e "Até que ponto isso não causa danos emocionais e psicológicos irreparáveis?" farão parte dos painéis de debate.

"Nós sabemos até que o fator social influencia e não questionamos isso, também sabemos que cada cultura tem o seu jeito, a sua maneira de pensar e agir, mas nenhuma cultura, em nenhum momento da história da humanidade teve a intenção de conflitar a sexualidade e o gênero de uma criança e essa imposição cultural da 'diversidade de gênero' faz isso", alertou.

O evento está programado para se realizar das 9h às 17h, no Auditório da Escola Judicial do TRT, no Rio de Janeiro (RJ) e tem entrada livre.


Serviço:
Seminário "Gênero: Aspectos Educacionais, Históricos e Jurídicos"
Data: 12 de junho
Horário: 9h às 17h
Local: Auditório da Escola Judicial do TRT
Endereço: Avenida Presidente Antônio Carlos, 251, quarto andar (auditório) - Centro - Rio de Janeiro (RJ)
Entrada Livre

veja também