Casamento restaurado se torna inabalável - Sarah Sheeva

Casamento restaurado se torna inabalável - Sarah Sheeva

Atualizado: Segunda-feira, 24 Março de 2014 as 7:55

casamentoQuando Deus restaura um casamento, quando Deus entra num relacionamento para operar restauração (quando um casal realmente quer esse tratamento), Deus trabalha tão profundo na estrutura do relacionamento, que o casamento se torna inabalável!
 
E por que ele se torna inabalável?
 
Porque aquele casamento foi RE-formado POR DEUS, foi reedificado na Rocha (que é Cristo), e essa Rocha É INABALÁVEL!
Por isso, se o teu casamento está abalado, precisando de um milagre, E SE vocês dois estão DISPOSTOS ao tratamento de Deus, MERGULHEM nesse tratamento!
 
Busquem a Deus, busquem ajuda pastoral, aconselhamento, acompanhamento, e se preciso for, busquem ajuda profissional (ajuda terapêutica, psicológica, terapia de casal, etc).
 
Não permitam que hajam barreiras, preconceitos, ou reservas no coração, mas estejam totalmente abertos a todo tipo de tratamento que Deus trouxer até vocês!
 
Deus QUER restaurar todo casamento, e se Ele não fez ainda, não é porque Ele não quer, é porque nós estamos fazendo alguma coisa errada. O problema nunca está em Deus, está em nós!
 
Precisamos entender isso.
Deus vai operar a cura interior NA MEDIDA que mergulharmos NELE.
 
No processo de restauração de um casamento, Deus vai tratar com o casal, e vai tratar cada um individualmente também. É preciso estar disposto e disposta a isso, é preciso querer…
 
Mas, cuidado. Cuidado com relacionamentos que não são reconhecidos como casamento. Cuidado para não chamar de “casamento” o relacionamento que na verdade é “amasiado” (pessoas que moram juntas, mas não são casados na lei – É preciso cumprir a “lei” de Deus e a lei dos homens), cuidado para não chamar de “casamento” um relacionamento que na verdade é pecaminoso, que não tem a benção de Deus… porque a benção de Deus está sobre aqueles que O obedecem, não sobre aqueles que andam segundo a carne (só fazem o que querem).
 
Cuidado também com os re-casamentos, principalmente com aqueles que são formados a partir da destruição de um casamento anterior (tipo, a mulher tirou o marido da outra, e agora ele é marido dela. Agora ela quer a “benção” de Deus para viver bem com um homem que ela TIROU de outra mulher!) Como isso seria possível? Nunca. Não pense que Deus é bobo, porque Ele não é.
 
Se o casamento foi iniciado com pecado desse nível, PRIMEIRO será preciso haver uma atitude de fechar as brechas (procurar a pessoa que você traiu, se humilhar, pedir perdão, confessar, etc) porque o mundo espiritual funciona na base das legalidades.
 
Não se pode construir uma CASA (casamento) sobre um lamaçal PODRE de pecado, e querer se abençoado por isso!
 
O que vai acontecer? A podridão vai CORROER a casa! Mais cedo, ou mais tarde!
Deus não compactua com o pecado.
 
É preciso SANTIFICAR o relacionamento, para então RECEBER a benção de Deus.
Portanto, se você se casou EM DEUS, e fez tudo CONFORME a Palavra de Deus, e se, mesmo assim o teu casamento está enfrentando dificuldades, creia: Deus vai restaurar!
 
Mergulhe nEle!
Busque de todo o coração!
Deus vai restaurar!
 
“Disponde, pois, agora o vosso coração e a vossa alma para buscardes ao Senhor vosso Deus; e levantai-vos, e edificai o santuário do Senhor Deus, para que a arca da aliança do Senhor, e os vasos sagrados de Deus se tragam a esta CASA, que se há de edificar AO nome do Senhor.” (1 Crônicas 22:19)
 
Abaixo compartilho um texto maravilhoso do Pr.Josué Gonçalves que encontrei num blog:
 
“E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa,…” 
Leitura bíblica Mateus 7: 24-27
 
Em nenhum momento Jesus disse que pelo fato de estarmos edificando sobre fundamento sólido, com material de primeira e de acordo com o projeto original, não teríamos problemas. Ele disse que o vento iria soprar, a chuva iria cair torrencialmente e haveria combate contra a casa. Jesus não prometeu te livrar dos problemas, mas sim no problema. Deus não livrou Daniel da cova, mas o livrou na cova. Problemas existem, mas podem ser superados.
 
“Seu casamento é fortalecido à medida que os dois aprendem a transformar tragédias em triunfos e tornam-se vencedores em vez de vítimas”. (Barbara Russel Chesser)
 
O que pode desencadear uma crise no relacionamento de casal? São várias coisas…vários motivos…várias razões….várias argumentações…etc.
O que desencadeou a crise no casamento de vocês? É necessário que vocês dialoguem sobre essa questão.
A transparência de forma sadia e equilibrada, vai ajudar no processo de cura e restauração no casamento. Mas tudo deve ser feito em amor e debaixo de muita oração.
Como sair fortalecidos da crise:
 
1. Saiba que o casamento é o único “jogo” em que os dois podem “ganhar”. Em artigo para a revista seleções o psiquiatra Pittman disse: “Não há como ganhar contra seu cônjuge. Ou vocês dois ganham, ou os dois perdem”.
 
2. Não use o cônjuge como bode expiatório. Enfatize os sentimentos positivos de um para com o outro e não dê muita atenção aos sentimentos negativos. Focalize as qualidades do companheiro (a).
 
3. Mantenha os canais de comunicação aberto. É nestes momentos de turbulência que o casal precisa conversar muito, dialogar e “discutir construtivamente”.
 
4. Evite a todo custo que o “passado” seja o combustível que alimenta e torna a crise mais intensa e prolongada. Podemos até lembrar o passado para recapitular as lições aprendidas, mas é necessário tirar o foco do passado e colocá-lo no futuro. (Fl. 3:13)
 
5. Mantenha-se aberto para receber ajuda e aprender com outras pessoas. Sempre haverá pessoas com mais experiência que poderão ajudar, pode ser um membro da família, um irmão, um amigo ou alguém da liderança da igreja que trabalha na área de aconselhamento.
 
6. Lute contra a tempestade, motivado por aquilo que gera esperança. Os chineses talvez tenham sido os primeiros a reconhecer a natureza dupla da crise. Sua palavra para crise é escrita com dois caracteres, um que significa perigo e um que significa oportunidade. A crise é, de fato, mais do que apenas um problema – é um momento decisivo, uma catalisadora de forças para quebrar velhos padrões, evocar novas reações e determinar novas direções e novos inícios. Reflita nas palavras deste verso: “Dois espiam pela grade; um vê a lama e o outro, estrelas de verdade” Ler Rm. 5:3-5.
 
7. Seja sensível para perceber a presença de Deus. Este é um recurso espiritual muito poderoso. Concordo quando alguém diz que, sua razão para esperança e sua fé em Deus, lhes dá um senso de propósito e força. A percepção da presença de Deus te faz mais paciente, perdoador, o leva a vencer mais depressa a raiva, a ser mais positivos e a apoiar mais um ao outro. ( Luc.7: 47; Efésios 4: 32)
 
8. Lute consciente de que as promessas de Deus não morrem. Morrem os profetas, mas Deus é fiel no que prometeu. Quem tem promessas, tem razões para ter esperança. (Hb. 13:5; 6:18,19; Sl. 46:1)
 
9. Faça uma leitura positiva da crise. Paulo nos ensina sobre isso em Rm 5:3-4 quando diz: a) nos gloriamos nas tribulações; b) a tribulação produz a paciência; c) paciência a experiência; d) experiência a esperança.
 
10. Faça da crise uma oportunidade para o Espírito Santo desenvolver em você o seu fruto (Gl. 5:22). A crise pode adubar o terreno do nosso coração para a produção do fruto do Espírito.
 
11. Administre o problema com inteligência emocional. Deixa a razão ir à frente da emoção. Nunca se esqueça que os mansos herdarão a terra. (Mt. 5:5)
 
12. Olhe para o casamento com suas dificuldades como ferramenta de Deus para libertar você de você mesmo. Uma das maiores vitórias de Deus em nossas vidas é quando Deus nos liberta de nós mesmos. O maior problema do homem é o próprio homem.
 
13. É na crise que se mede a profundidade de caráter. Os problemas, as tensões, as crises, têm este papel, revelar quem verdadeiramente somos.
 
14. É na crise que mostramos ao diabo, que a gente serve a Deus pelo que Ele É, e não por aquilo que Ele nos dá. (Ex. Jó) Ao perder tudo, Jó disse, receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios. (Jó 2:10)
 
Ernest Hemingway escreveu: “A vida quebra a todos, e depois muitos ficam mais fortes nos lugares quebrados”. Enquanto muitos casamentos fracassaram depois de uma crise, os cônjuges que sobreviveram a catástrofes dizem frequentemente, ao olhar para trás: – “Saímos mais fortes agora. “
 
 
 
- Sarah Sheeva
(esse texto é baseado em um texto do Pr. Josué Gonçalves)

veja também