Dormir sem resolver a briga traz prejuízos para o cérebro, cientistas comprovam

O que antes foi orientado pela Palavra de Deus, agora teve comprovação científica. “Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha”.

fonte: Guiame, com informações de UOL

Atualizado: Sexta-feira, 2 Dezembro de 2016 as 3:14

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Dormir brigado com o parceiro é destruidor para o relacionamento. Quem indica isso é a própria Bíblia Sagrada, no trecho de Efésios 4:26: “Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha, e não dêem lugar ao diabo”.

O que antes foi orientado pela Palavra de Deus, agora teve comprovação científica. Um estudo publicado na revista Nature apontou que é mais difícil suprimir memórias negativas após uma noite de sono.

Dormir após receber novas informações tende a reorganizar como essa informação é armazenada, movendo de redes de memórias de curto prazo para as de longo prazo. Às vezes, contudo, há memórias que as pessoas não querem lembrar e, até então, não estava claro como essa consolidação ocorre durante o sono.

O estudo foi desenvolvido por uma equipe de cientistas liderada por Yunzhe Liu, da chinesa Beijing Normal University. Ao todo, foram avaliados 73 estudantes de graduação do sexo masculino, que fizeram parte de uma série de testes de supressão da memória.

Os alunos tinham que aprender associações entre pares de imagens: rostos neutros emparelhados com imagens aversivas para que quando vissem o rosto imediatamente se lembrassem da imagem aversiva. Eles teriam que suprimir a memória negativa quando voltassem a ver os mesmos rostos.

A pesquisa foi feita em dois dias consecutivos, nos quais todos os participantes disseram ter tido uma boa noite de sono. Os resultados mostraram que os alunos tiveram mais trabalho para suprimir a memória negativa depois de terem dormido.

A atividade cerebral durante o teste mostrou que os circuitos neurais envolvidos na supressão da memória, que inicialmente estavam concentrados no hipocampo, se deslocaram para um padrão mais dividido no córtex. Tal mudança parece ter sido a responsável por fazer a supressão da memória negativa ser mais complicada.

O modo com que as mudanças no cérebro afetam a habilidade de suprimir memórias negativas pode potencialmente ajudar médicos a entenderem melhor condições como o estresse pós-traumático. E, claro, pode fazer você pensar melhor e tentar pacificar alguma briga antes de seu cérebro descansar.

veja também