E quando os irmãos brigam demais?

E quando os irmãos brigam demais?

Atualizado: Quinta-feira, 13 Março de 2014 as 8

irmãos"Se teu rosto tão gentil carrancudo está, no mais sorridente tu o podes transformar". ("Sorrisos", Músicas para crianças, p. 132.)
 
Você certamente já ouviu a expressão: "Os filhos são o espelho dos pais", e é uma sábia expressão. Realmente os filhos são reflexos de seus pais. Como é triste e ruim um lar onde os membros da família não se dão bem, mas pensemos, como essa família começou? Com os pais.
 
Os pais e o relacionamento que estabelecem entre si será o modelo que os filhos irão seguir mais tarde, e posteriormente reproduzirão isso em suas próprias famílias.
 
Analise seu lar hoje, como seus filhos se relacionam? Há muitas brigas, há desrespeito, inveja, competição entre eles? Saiba que, nós pais, somos em grande parte responsáveis pela forma como nossos filhos tratam uns aos outros.
 
A desarmonia do lar vem de um ambiente onde um grita com o outro, um isola o outro e onde há muitas brigas e discussões; não há respeito, tolerância ou paciência e a raiva e ira são predominantes.
 
A forma como o casal se relaciona e a forma como se relacionam com os filhos será o modelo para se relacionarem com o mundo. Por exemplo, há casais que gritam um com o outro, os filhos irão reproduzir isso e certamente irmão gritará com irmão. Há pais que competem entre si e incentivam a competição nos filhos, isso facilita para que a rivalidade entre irmãos se estabeleça.
 
O que podemos fazer para influenciar os filhos de modo positivo para que haja menos brigas entre irmãos?
 
Mude a si mesmo: não há como modificar o outro, somente a pessoa é capaz de mudar a si própria, mas ela só fará isso se encontrar sentido. Então, primeiramente mude a si mesmo tão profundamente para que seus filhos sintam essa mudança, participem dos benefícios dela e vejam sentido em mudar também. Não será uma tarefa a ser cumprida em um dia ou uma semana, será uma tarefa para toda a vida, mantenha em mente essa mudança e cada dia que passar será mais fácil.
 
Seja justo: não instigue a rivalidade entre os irmãos. Há uma grande diferença entre competição e rivalidade, embora ambas as palavras remetam à concorrência, a rivalidade traz consigo um elemento bastante venenoso que é o ciúme. A competição é inerente ao ser humano, mas não precisa e não deve se tornar rivalidade. Os pais devem ficar atentos, pois às vezes, sem querer contribuem para que uma simples competição entre irmãos se torne rivalidade. Eles fazem isso quando são injustos em punições, quando elogiam apenas um dos irmãos e quando fazem comparações entre eles. Evitem essas atitudes para que não haja rivalidade entre seus filhos.
 
Reforce quando os filhos se tratarem de modo adequado: tome cuidado para não reforçar os comportamentos de brigas entre os irmãos. Os pais fazem isso quando ficam falando sobre o comportamento ruim o tempo todo, quando contam para outras pessoas e quando fazem eles próprios aquilo que não querem que os filhos façam. Atentem para incentivá-los quando se tratarem de forma cordial e respeitosa, você pode fazer isso elogiando, contando para outras pessoas o modo como eles se trataram e reproduzindo aquilo que eles fizeram de bom e adequado.
 
Gentileza gera gentileza, precisamos deixar que o amor prevaleça ao invés da ira e da raiva. Tolerância e paciência podem ser fortes elementos na busca pela harmonia do lar.
 
 
- Taís Bonilha da Silva

veja também