Escolas cristãs não podem se opor ao casamento gay, avisa autoridade britânica

Chefe da integração da comunidade no Reino Unido, Dame Louise Casey, classificou que tal discordância será encarada como homofobia.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 11 Janeiro de 2017 as 4:28

Militantes fazem manifestação a favor do casamento gay, no Reino Unido. (Foto: Lado A)
Militantes fazem manifestação a favor do casamento gay, no Reino Unido. (Foto: Lado A)

As escolas fundadas por igrejas não poderão se opor ao "casamento gay", alertou a chefe de integração do governo, no Reino Unido.

Em um relatório anual, publicado em dezembro de 2016, Dame Louise Casey, que é chefe da revisão do primeiro-ministro do Reino Unido sobre a integração da comunidade, disse aos deputados britânicos que "não é bom" que as escolas fundadas por igrejas ensinem que o casamento é somente entre um homem e uma mulher.

Ela advertiu que tal visão era "muitas vezes velada como conservadorismo religioso", mas na realidade é também "homofóbica".

Casey, que formalmente dirigiu o programa do governo, intitulado 'Famílias Problemáticas', alertou que os extremistas religiosos estavam se infiltrando nas escolas de maneira semelhante ao método do cavalo de Troia - bem conhecido na mitologia grega.

"Está acontecendo em outro lugar", disse ela, mas continuou dizendo que viu o extremismo em outras áreas, além do fundamentalismo islâmico.

Dando provas aos deputados sobre as comunidades e o seleto comitê do governo local na última terça-feira (10), ela disse: "Eu tenho um problema com a expressão 'conservadorismo religioso', porque muitas vezes ele pode se referir a algo que vai contra a igualdade de direitos".

"Temos de ter cuidado para que as pessoas possam escolher, obviamente, viver as vidas que querem viver, mas que não podem condenar os outros por viverem de maneira diferente", acrescentou. "Essa é uma linha cinzenta, e quanto mais pudermos falar sobre isso, melhor, isso é o mais importante: que as pessoas consigam falar sobre isso".

Dame Louise é chefe da revisão do primeiro-ministro do Reino Unido sobre a integração da comunidade. (Foto: Daily Mail)


"Direitos iguais"
Em uma tentativa de garantir a igualdade de direitos, Dame Louise Casey acaba colocando em contradição o que ela chama de respeito e igualdade de direitos.

Tirar de escolas cristãs (fundadas por igrejas), o direito de se posicionarem sobre um assunto como o casamento tradicional provavelmente não irá diminuir a homofobia no Reino Unido.

Por outro lado, as igrejas e escolas cristãs acabam sofrendo uma interferência em seu posicionamento bíblico sobre uma questão que envolve a natureza da criação humana: o casamento e o relacionamento saudável entre homem e mulher.

Recentemente o apresentador norte-americano de TV, Chip Gaines e sua esposa Joanna foram criticados pelo simples fato de frequentarem uma igreja da qual o pastor "se posiciona fortemente contra o casamento gay".

Em resposta à toda polêmica, Chip destacou que ele é livre para ter a sua opinião sobre o assunto e que "discordar não é necessariamente o mesmo que odiar".

"Jo e eu nos sentimos chamados a ser construtores de pontes. Queremos ajudar a iniciar conversas entre pessoas que não pensam da mesma forma. Vejam bem: nós não temos que concordar todos uns com os outros. A discordância não é a mesma coisa que o ódio. Não acredite nessa mentira", destacou o apresentador.

veja também