Igreja alerta pais sobre riscos do uso de smartphones por crianças

Apesar dos smartphones serem uma ferramenta para adquirir mais conhecimento, o ministério 'XXX Church' alerta que as crianças podem ter acesso a conteúdos perigosos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 9 Agosto de 2016 as 3:56

Park diz que ser viciado em smartphones, incapacita as pessoas de viver momentos. (Foto: Reprodução).
Park diz que ser viciado em smartphones, incapacita as pessoas de viver momentos. (Foto: Reprodução).

Nesta era da tecnologia moderna, está cada vez mais comum ver pais presenteando seus filhos com os melhores smartphones e tablets. Mas a “XXX Church” (Igreja XXX, em tradução livre), um ministério on-line dedicado a ajudar pessoas com vícios em pornografia e sexo, está aconselhando fortemente que esses pais tenham mais atenção sobre a relação de seus filhos com esses dispositivos.

"A cultura da tecnologia está se movendo cada vez mais rápido e é difícil encontrar qualquer estudo sobre smartphones e mídias sociais em relação com as mentes em desenvolvimento. Em outras palavras, não sabemos como a nossa atual tecnologia está afetando toda uma geração. Nós simplesmente não sabemos", escreveu J.S. Park, um dos contribuintes do ministério.

É verdade que os smartphones podem ajudar as crianças a ganhar mais conhecimento, mas por outro lado, tais crianças podem ter acesso a conteúdos que as façam sair do controle. Então, Park sugere que os pais moderem o uso de smartphones de seus filhos em todos os momentos.

"A solução não é necessariamente proibir a tecnologia em casa, mas é ter sabedoria e conversar sobre a forma como nos aproximamos desses dispositivos. Este não é apenas um diálogo sobre a pornografia, que também é tão prejudicial quanto às distrações socialmente tóxicas. Mas, é uma conversa sobre como a tecnologia pode ser usada com segurança e de forma razoável, discutindo dentro da família", explica.

Park ainda ressalta que crianças que não recebem orientação dos pais sobre o uso de smartphones, podem crescer sem a verdadeira intimidade. Eles vão se sentir "mais burros" quando se trata de se envolver com outras pessoas, uma vez eles estão mais acostumado a interagir com os aparelhos, em vez de pessoas físicas.

"Sempre que vejo uma mesa de jantar ou um carro cheio de pessoas que estão em seus telefones, eu preciso perguntar por que eles estão reunidos", diz Park. "Eu não estou dizendo que precisamos jogar fora nossos laptops para ir de bicicleta para o trabalho. Eu também não estou dizendo algo terrivelmente novo aqui, mas a nossa ligação com esses aparelhos se tornou um obstáculo tão grande para a comunicação que até mesmo bares estão servindo canecas para quem guardar o telefone."

Além disso, Park diz que ser viciado em smartphones, incapacita as pessoas de viver momentos. Porque as pessoas gostam de gravar grandes eventos, em seguida, compartilhá-los em mídias sociais. Por isso, essas pessoas estão experimentando momentos de “segunda mão”.

"As crianças precisam desfrutar de seus primeiros momentos sem precisar gravar tudo. Alguns momentos são sagrados demais para ficarem presos em um telefone. Eles precisam ser vividos”, pontuou.

veja também