O quanto você conhece seus filhos?

O quanto você conhece seus filhos?

Atualizado: Quarta-feira, 26 Fevereiro de 2014 as 1:26

filhoDescobrir quem seu filho realmente é pode criar um vínculo de amor entre vocês. Aprenda 3 formas para honrar as diferenças de seus filhos e os ajudar a alcançar seus potenciais.
 Não demora muito para os pais perceberem que cada um de seus filhos é diferente. Não só eles são diferentes uns dos outros, mas dos pais também. Eles são exclusivamente sua própria pessoa. Mesmo sabendo disso, às vezes erramos com esse conhecimento bem à mão.
 
Cada criança vem com seus próprios talentos, temperamento, e habilidades. Nós não podemos misturá-los e ensiná-los, por assim dizer, em massa. Claro, existem algumas exceções, como ensinar bons modos à mesa, honestidade, bondade, fé em Deus. Mas mesmo essas virtudes primordiais vão demandar algum método individual para a maioria das crianças compreendê-las completamente. Nem todas as crianças aprendem no mesmo ritmo nem estão todos no mesmo nível de aprendizado quando ensinamos a família como um todo. Além disso, nem todos eles se preocupam com o que nos preocupamos. Por esta razão, precisamos conhecer nossos filhos como indivíduos.
 
Três perguntas
 
Para ajudá-lo a realmente conhecer seus filhos incentivo-o a tentar esta experiência. Feche os olhos e imagine o seu filho mais difícil. Concentre-se 100 por cento nesta criança neste momento. Então faça a si mesmo estas três perguntas:
 
1. Quais são seus interesses?
 
2. Com que ele se preocupa?
 
3. Qual é o seu maior sonho?
 
Seu trabalho como pai/mãe é descobrir as respostas a essas perguntas. Não apenas para o seu filho mais difícil de lidar, mas para todos. Quando você sabe o que interessa a seu filho, você tem uma chance muito maior de ajudá-lo a ter sucesso na vida. Você pode estar interessado em jardinagem, ou em correr uma maratona, ou uma infinidade de outras coisas que a seu filho não interessam nem um pouco. Preste atenção em que seu filho se interessa.
 
Um exemplo
Para ilustrar este ponto, vou compartilhar uma história sobre um rapaz que cresceu em uma fazenda. Ele tinha vários irmãos. Ser um agricultor foi um sonho realizado para o pai dele. Ele tinha muito orgulho de sua fazenda. Seus filhos eram necessários para ajudar a fazenda prosperar. A maioria deles gostava de trabalhar e aprender sobre agricultura. No entanto, este filho não podia suportar aquele tipo de trabalho e o demonstrava em cada tarefa que fazia. Certo dia, depois de este menino ter feito um péssimo trabalho de lavrar um campo, seu pai exasperado, entrou na casa, bateu com o chapéu sobre a mesa e disse a sua esposa: "Ele é inútil! Ele não consegue fazer nada direito! Ele arruinou o campo!"
 
Sua sábia mãe, sensível aos interesses de seu filho, com calma, mas com firmeza, disse: "Nem todos os nossos filhos foram feitos para serem agricultores. Este é um artista." Seu marido escutou. Dando um crédito ao talento de seu filho, ele providenciou para que o menino tivesse aulas de pintura a óleo, um de seus mais profundos sonhos. Sua mãe o ajudou a encontrar um trabalho na cidade como pintor de sinais para uma empresa. Ele estava emocionado. Ele ainda tinha algumas tarefas na fazenda, mas não era mais esperado que ele fosse se tornar um fazendeiro. Mais tarde este filho se tornou um artista consumado e trabalhou como restaurador de arte para museus desfrutando, assim, uma ocupação que ele realmente amava.
 
Quando você descobrir e honrar os talentos e os interesses de seus filhos, a vida deles (e a sua) será muito mais pacífica e produtiva.
 
E suas preocupações?
Os pais podem ser completamente inconscientes das preocupações que uma criança carrega. E eles as têm. Você sabe o que preocupa o seu filho? Em um momento de silêncio, quando você perceber que seu filho está preocupado com alguma coisa, sente-se com ele ou ela em um lugar privado, talvez com um bolinho ou dois na mão. Faça perguntas sem soar autoritário. Gentilmente inicie a conversa, falando primeiro sobre o que você sabe que ele gosta, como um jogo, ou algo semelhante. Então, quando ele começar a se abrir, você pode dizer algo como: "Eu tenho a sensação de que algo o está incomodando. Quer falar sobre isso?" Ele pode resistir a princípio. Não force, basta dizer: "Eu estou aqui para ouvir você, então, por favor, me avise quando estiver pronto. Eu o amo." Espere a seu lado alguns minutos, apenas quieto. Se ele não se abrir, diga: "Tudo bem. Por favor, venha falar comigo quando estiver pronto."
 
Ele ou ela pode estar sendo intimidado na escola, ou preocupados com as notas, talvez sofram pela rejeição de um amigo. Esteja pronto para ouvir quando chegar a hora. Se você abrir a porta para essa conversa as crianças se sentirão suficientemente seguras em compartilhar seus pensamentos mais íntimos com você. Deixe-os saber que você está lá para ajudá-los em tempos difíceis.
 
Um filho de Deus
Tranquilize seus filhos, diga-lhes que são amados não apenas por você, mas por seu Pai Celestial. Saber disso pode ajudá-los a ter confiança e coragem para se tornarem ainda melhores. Sabendo que você os ama como eles são, ajuda-os a descobrir quem realmente são: um filho amado de Deus com grande potencial.
 
 
- Gary and Joy Lundberg
Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger

veja também