Pontos essenciais para estabelecer limites no casamento

Ao estabelecerem juntos limites no casamento, tente identificar também os sentimentos envolvidos bem como os motivos um do outro

fonte: familia.com.br/

Atualizado: Quinta-feira, 24 Abril de 2014 as 10:51

vida a doisGeralmente quando estamos procurando um companheiro, imaginamos que ele será aquele onde nossos sonhos serão realizados e onde nos sentiremos completamente à vontade na sua presença, o que não é totalmente fora da realidade, mas muitas vezes, com o tempo, diferenças poderão surgir e precisaremos impor alguns limites.

A maioria de nós sabe que com amor e paciência podemos vencer todas as dificuldades. Mas como colocar esse amor e paciência em prática na vida a dois?

Da mesma maneira que educamos nossos filhos, com limites saudáveis, é importante que tenhamos alguns limites bem claros em nosso casamento. Infelizmente, somente quando os problemas e as diferenças surgem, é quando nos lembramos de implantá-los. Se conversarmos antes do casamento com nosso futuro cônjuge sobre as leis que definirão a boa convivência entre o casal, a manutenção das mesmas facilitará o entendimento mútuo.

Sabemos que limites e responsabilidades são baseados no respeito e comprometimento do casal, e têm a ver também com direitos e deveres de cada um. Algumas ideias a serem estabelecidas e conversadas antes do casamento ou mesmo depois:

1. A regra de ouro

Não faça ao outro o que não quer que seja feito a você. Isso inclui não ficarem sozinhos com amigos do sexo oposto, nem colocarem em risco a relação por outras coisas menores.

2. A lei de responsabilidade

Quem paga o quê, quem é responsável por determinadas tarefas.

3. A lei da força e poder

É bom estabelecer que vocês formam "um" no casamento e os dois possuem poder de decisão sempre que precisarem.

4. A lei do respeito

Esses limites estão relacionados à privacidade, aos sentimentos, à vida ou nos momentos íntimos, o respeito é o leme que rege casais que se admiram e se envolvem em prol do crescimento conjunto.

5. A lei da motivação

Ajudarem-se a realizarem seus sonhos, não colocando o outro para baixo ou sentindo-se superior ou mesmo inferior quando o outro consegue algo de bom.

6. A lei da proatividade

Ter iniciativa é importante para tudo no casamento, não ficar esperando do outro, e que os dois ajam dessa forma. Isso inclui saber perdoar, ouvir e querer resolver os problemas.

7. O direito de dizer não

Saber os próprios limites e quebrá-los somente para agradar o parceiro pode ferir sua identidade. Tenha certeza que conversam sobre as diferenças e o que gostam e o que não gostam.

8. A busca do autocontrole

Ter a capacidade de mudar o que está errado em si mesmo sem que o outro peça, e melhorar a cada dia faz a boa convivência.

9. A força de caráter

Qualidades como lealdade, fidelidade, honestidade, integridade, são todas importantes no estabelecimento de uma convivência com alguém que se ama, e planeja-se a vida juntos.

10. Valores e tradições

Cada um dos cônjuges trará valores e tradições aprendidos de suas famílias, e precisarão criar um sistema de valores próprios e importantes a serem ensinados aos filhos. As tradições também partem do mesmo princípio. Criar tradições que tenham os valores embutidos traz segurança na criação dos filhos. Leia também o artigo Limites: Pais precisam ser previsíveis e aprenda como ensinar limites de forma assertiva aos filhos.

11. A lei da ação e reação assertiva

Se houver uma briga, seja porque quaisquer desses limites tenham sido quebrados, pensar muito bem antes de reagir, e tentar fazê-lo usando assertividade quebrará a corrente e a discussão não escalará para algo pior.

12. A pureza do sentimento

A lei maior do amor exige que este seja protegido da imoralidade e da vulgaridade. Tratar o cônjuge como um ser completo e manter a intimidade imaculada faz com que ambos cresçam em respeito um pelo outro. Nada deve afetar o amor, que foi o sentimento primeiro do porquê da união.

Ao estabelecerem juntos limites no casamento, tente identificar também os sentimentos envolvidos bem como os motivos um do outro. Considere emoções, tempo e situação em geral. Traumas passados podem destruir uma relação atual se limites não forem impostos e se a honestidade total entre o casal não acontecer. Tenha certeza que saiba ouvir do outro também e aplique empatia.


- Chris Ayres

veja também