Sete coisas que os pais nunca devem dizer aos filhos

Sete coisas que os pais nunca devem dizer aos filhos

Atualizado: Sexta-feira, 21 Março de 2014 as 9:43

pai e filhoAo longo das décadas as pessoas tentam melhorar a cada geração a forma como educam seus filhos. Há um progresso lento e muitas vezes negativo que pode ser observado entre as décadas, e é bastante controverso o que cada pai ou mãe pensa sobre como educar seus próprios filhos.
 
Infelizmente, a visão que muitos pais tem muda após o crescimento de seus pequenos, e eles mesmos percebem que se tivessem reagido diferente em muitas ocasiões, talvez seu sentimento de realização fosse um pouco maior depois de alguns anos.
 
Seguem algumas dicas:
 
1. Não diga mentiras. Ninguém gosta de discutir com a criança até convencê-la a fazer algo desagradável, como tomar um remédio, vacina, injeção, passar por uma consulta médica, fazer uma prova, ficar longe dos pais ou milhares de outras coisas desagradáveis. Porém, frases como "não vai doer nada" ou qualquer outra que omita ou que seja inverdade, não são nada recomendadas para usarmos com crianças ou adolescentes. Lembre-se, os pais são seus modelos, então eles aprenderão a mentir de vez em quando se você o fizer. O mesmo vale para o tradicional "fala que eu não estou".
 
2. Não diga sim o tempo todo. Todo responsável quer o melhor para seus amados. Mas amor não é medido através do excesso de concessões. Muito pelo contrário. A criança precisa de limites para sentir o amor e a atenção dos pais. Também não exagere nos nãos para não bloquear a criatividade do seu filho.
 
3. Não rotule. Já experimentou deixar uma esponja dentro de um recipiente com líquido? Da mesma forma as crianças absorvem tudo. Ela vai crescer acreditando que é burra, chata, gorda, magrela, feia... Todo ser humano possui alguma dificuldade ou imperfeição. Uma coisa é admitir e continuar vivendo, tentando vencer seu próprio desafio, a outra é ser levado a acreditar que é assim e sempre será, que não há como mudar...
 
4. Não compare. Seu filho já se esforça muito para ter um pouco da sua atenção diariamente. E quando há comparações do tipo: seu irmão é melhor que você, sua amiga faz isso muito bem, porque você não pode ser como o Fulano? Seu ego fica muito machucado. O resultado será baixa autoestima e rebeldia. E não pense que isso só acontece com crianças, porque mesmo depois de grandes, adolescentes e mesmo adultos, comparações ainda o afetarão.
 
5. Não critique. Por pior que seja o desenho, por mais engraçado que seja uma mão de bolinha com 4 ou 5 risquinhos, elogie sua disposição, criatividade, incentive, mostre aos outros com orgulho, comente suas conquistas, mas evite condenar suas realizações, estudo, trabalhos, aparência, amigos e escolhas.
 
6. Não diga o que não gosta de ouvir. Palavrões, piadas indecorosas, xingamentos, falar mal dos outros, reclamar de tudo, ou seja, tudo o que é desagradável e que você não quer ouvir dos outros, não diga na frente de seus filhos. Já ouviu aquele ditado "O que você faz fala tão alto que não consigo ouvir o que você diz"?
 
7. Não culpe. A vida de mãe ou pai não é perfeita e muitas vezes estamos tão estressados que acabamos passando o sentimento de culpa. A casa está uma bagunça, e ele provavelmente é o maior responsável, mas se você conseguir administrar a situação sem acusações diretas ou indiretas, a harmonia reinará em seu convívio e o futuro do seu filho será muito melhor.
 
Há muitas outras coisas que não devem ser faladas, mas existem muito mais coisas a serem ditas. E o mais importante, ame seu filho, dessa forma as palavras se tornam dispensáveis. 
 
 
- Michele Coronetti
 

veja também