Evangélicos fazem orações e jejum de três dias em favor de Israel

O jejum de Ester começou na quarta-feira e terminará na celebração do Purim, na noite do próximo sábado.

fonte: Guiame, com informações de Breaking Israel News

Atualizado: Sexta-feira, 10 Março de 2017 as 10:18

Evangélicos em momento de oração por Israel, em Jerusalém. (Foto: Tomer Appelbaum)
Evangélicos em momento de oração por Israel, em Jerusalém. (Foto: Tomer Appelbaum)

O pastor americano Lou Engle tem reunido cristãos do mundo inteiro em oração há mais de duas décadas. Desta vez, ele está convidando evangélicos a jejuarem em prol de Israel por três dias, uma prática conhecida na Bíblia como o “jejum de Ester”.

O jejum começou na quarta-feira (8) e terminará na celebração do Purim, na noite de sábado (11). Na carta onde justificava o jejum, Engle explicou a conexão do ato com a data comemorativa.

“Hamã (ministro do rei da Pérsia) estava praticando adivinhação e estava se alinhando com poderes demoníacos para destruir a população judaica na Terra. O jejum de três dias de Ester quebrou o poder espiritual canalizado pela bruxaria de Hamã”, disse ele. “Estamos em dias semelhantes em meio a uma batalha pela alma de nossa nação”.

O ministério Charisma Life, liderado pelo pastor David Swaggerty, respondeu o convite com entusiasmo. "Oramos para que Deus revele os planos ocultos contra Israel e nossa própria liderança", disse ele ao site Breaking Israel News.

Swaggerty explicou que a conexão entre cristãos e judeus é parte essencial de seu ministério. "Estamos nos conectando a Israel ativamente há pelo menos seis anos e estamos envolvidos em apoiar a aliá (imigração judaica para a Terra de Israel) com a Operação Êxodo. Nossa visão é baseada na profecia", explicou, citando Isaías 49:22.

Debra Neybert, pastora no Charisma Life, vê o jejum como um apelo à batalha. "É óbvio que Deus está tentando trazer uma unidade entre nós e Israel. Esta batalha não será ganha através de protestos ou argumentos políticos. Este é um ciclo de três dias, uma janela espiritual de oportunidade, para se unir a Deus e a seu povo”, disse ela.

“Vemos no Purim como este jejum foi capaz de transformar o plano do inimigo. Acreditamos que é isso que este jejum pode fazer", ela acrescentou.

Purim é uma festa judaica que comemora a salvação dos judeus persas do plano de Hamã, para exterminá-los. A data é celebrada anualmente no 14º dia do mês de Adar, que este ano começa no pôr do sol de sábado, 11 de março.

Nessa celebração, os judeus costumam ouvir à leitura pública do livro de Ester na sinagoga, mandam presentes de comida para amigos, fazem caridade aos pobres e se reúnem para comer uma refeição festiva.

veja também