Jovem usa aula para evangelizar judeus: “Provei que Jesus é o cumprimento das profecias”

Muitos adolescentes messiânicos, que guardam os princípios da fé judaica mas crêem em Jesus Cristo, estão se unindo para compartilhar abertamente sua fé nas escolas de Israel.

fonte: Guiame, com informações de Kehila News Israel

Atualizado: Quinta-feira, 27 Abril de 2017 as 10:46

Imagem ilustrativa. Jovens messiânicos estão compartilhando abertamente sua fé nas escolas de Israel. (Foto: Reprodução)
Imagem ilustrativa. Jovens messiânicos estão compartilhando abertamente sua fé nas escolas de Israel. (Foto: Reprodução)

Adolescentes messiânicos, que guardam os princípios da fé judaica mas crêem em Jesus Cristo, estão se unindo para compartilhar abertamente sua fé nas escolas de Israel.

Depois de crescerem em meio a um contexto formado entre as crenças judaicas tradicionais e uma sociedade predominantemente secular, a juventude messiânica está definindo sua identidade e atuando com uma ousadia jamais vista em seu país, segundo o site Kehila News Israel.

A legislação israelense proíbe adultos de evangelizarem pessoas à sua religião, mas não há nenhuma lei que proíba adolescentes de compartilharem sua fé. Esse é o caso da estudante Sarit Roitman, de 18 anos, que queria ser mais do que uma “menina com a religião estranha”.

“Eu queria dar um passo importante na minha vida em Yeshua (Jesus, em hebraico) para glorificar Seu nome, não apenas apresentar que, são os 'judeus messiânicos'. Eu queria dizer aos meus colegas sobre Yeshua, e isso me deu a coragem, a vontade e a fé para compartilhar com todos na frente da sala de aula”, ela conta.

Sarit e alguns amigos cristãos organizaram uma pequena palestra para apresentar a fé em Jesus a outros estudantes. “Usando as profecias da Bíblia, provamos que Yeshua é o cumprimento dessas profecias no Novo Testamento e concluímos com testemunhos pessoais de nossas vidas”, ela lembra.

A jovem ficou com medo da reação de seus colegas, mas para sua surpresa, houve um silêncio completo na classe quando eles começaram a falar. Todos ouviram com interesse e durante uma hora e meia, tempo que o professor deu ao grupo messiânico para esta finalidade.

“Depois da aula fizeram muitas perguntas”, Sarit lembra. “Meus colegas disseram que foi a palestra mais interessante que já tinham ouvido. As reações foram muito positivas e cheias de respeito e, por isso, eu simplesmente agradeço a Deus”.

Oportunidade

Daniel Brener, de 15 anos, também viu uma oportunidade de falar sobre Jesus em sua classe, quando na aula de história ele tinha que falar sobre um tema livre. “Eu usei uma apresentação explicando a fé messiânica, bem como algumas profecias da Bíblia que falam de Yeshua. As reações dos meus colegas foram muito boas. Muitos fizeram perguntas e manifestaram interesse”.

“No entanto, quando falei sobre isso com eles em outros momentos, parecia que o que eu tinha dito entrou por um ouvido e saiu pelo outro”, Daniel observa. “Então eu continuei falando de Yeshua em outras oportunidades, orando para que Deus aumente as sementes que foram plantadas em seus corações”.

Miriam Moshe, de 18 anos, começou a compartilhar sua fé quando faltava dois anos para ela terminar seus estudos. “Isso me fez perceber que eu tinha que  e apressar e dizer sobre o Messias, não importa o que eles pensassem de mim”, disse ela.

Ela começou enviando vídeos com mensagens evangelísticas para grupos de sua classe no WhatsApp, e alguns questionamentos começaram a surgir entre seus colegas. “A maioria das respostas que recebi não eram nada agradáveis, mas algumas pessoas me defenderam e me incentivaram a não prestar atenção às respostas ofensivas”, disse a jovem, que continuou evangelizando com vídeos.

Certa vez, Miriam percebeu que alguns colegas não queriam abrir seus vídeos porque tinham medo de ver o nome Yeshua. “Mas eles estavam curiosos sobre o que o conteúdo do vídeo e decidiram pedir àqueles que tiveram coragem de assistir contar para eles. Foi engraçado ver isso acontecendo”, ela lembra.

veja também