80 pessoas são sequestradas por supostos militantes do Boko Haram, em Camarões

Entre as vítimas, há um grande número de crianças. A organização terrorista tem invadido povoados, buscando expandir a sua zona de operações

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 19 Janeiro de 2015 as 9:19

Homem segura uma pequena placa que diz "Pare, Boko Haram", em um evento para apoiar as tropas militares de Chade
Homem segura uma pequena placa que diz "Pare, Boko Haram", em um evento para apoiar as tropas militares de Chade

Supostos combatentes islâmicos do Boko Haram (Nigéria) sequestraram cerca de 80 pessoas - sendo muitas delas, crianças - e matou três pessoas no último domingo, 18/01, em um ataque na fronteira em aldeias no norte de Camarões. As informações foram confirmadas por autoridades militares e governamentais.

O grupo, que já matou milhares de pessoas e sequestrou centenas em sua tentativa de conquistar um Estado islâmico no norte da Nigéria, também teve (e ainda tem) como alvo, países como Camarões e Níger, uma vez que busca expandir sua zona de operações.

Os sequestros ocorridos no último domingo - um dos maiores ocorridos em solo camaronês - vieram logo após o vizinho Chade ter implantado tropas para apoiar as forças camaronenses na área.

"De acordo com nossa informação inicial, em torno de 30 adultos, a maioria deles criadores de animais, e 50 meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos foram seqeestrados", informou um oficial do exército sênior.

Ele disse que o ataque no início da manhã tinha como alvo a aldeia de Mabass e outras mais ao longo da fronteira porosa. Soldados realizaram uma intervenção e trocaram tiros com os guerrilheiros por cerca de duas horas.

O porta-voz do Governo, Issa Tchiroma confirmou o ataque, no qual ele disse que três pessoas haviam sido mortas, bem como os sequestros. Não foi possível dizer com certeza quantas pessoas tinham sido atingidas no ataque.

"Houve um ataque Boko Haram em diversas localidades da região do Extremo Norte. Os criminosos queimaram cerca de 80 casas e sequestraram vários habitantes, incluindo mulheres e crianças muito pequenas", disse ele.

Em um ataque que ganhou atenção mundial no ano passado, os guerrilheiros do Boko Haram sequestraram cerca de 200 estudantes da cidade de Chibok, no nordeste da Nigéria.

O grupo tem intensificado ataques na região, à medida que a maior economia da África se prepara para uma eleição presidencial, no dia 14 fevereiro.

Em um vídeo postado este mês na internet, um homem que dizia ser líder Boko Haram, Abubakar Shekau ameaçou intensificar a violência no país vizinho Camarões, a menos que se desfizesse de sua constituição e abraçasse o Islã.

Diante do aumento da violência ao longo da fronteira, Yaounde mobilizou milhares de tropas adicionais, incluindo soldados de elite, para a área.

Na noite do último sábado, 17/01, um comboio de tropas do Chade chegou em Maroua - a principal cidade da Região Norte dos Camarões - para apoiar a luta contra o Boko Haram, segundo o porta-voz do Ministério da Defesa, coronel Didier Badjeck disse no domingo.

Chade tem a reputação de um dos melhores exércitos da região e ajudou as forças francesas a alcançarem islâmicos ligados à Al Qaeda do norte do Mali, em 2013. Os funcionários do governo em N'Djamena dizem que a implantação das tropas em Camarões inclui cerca de 2.000 soldados, veículos blindados e helicópteros de ataque.

O presidente de Gana, John Mahama, que atualmente lidera o bloco Oeste Africano CEDEAO, disse à Reuters na última sexta-feira, que os líderes regionais buscarão a aprovação por parte da União Africana na próxima semana para criar uma nova força de combate ao Boko Haram.

veja também