Advogados de Meriam Ibrahim desafiam a lei de apostasia do Sudão

Eles querem levar o caso para o Tribunal Constitucional do Sudão para uma decisão final sobre a constitucionalidade da apostasia no código criminal

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 1 Outubro de 2014 as 11:16

SudãoA sudanesa cristã Meriam Ibrahim foi condenada à morte por ter se convertido ao cristianismo e penou até conseguir a liberdade. O caso repercutiu e gerou polêmica.

Agora, os advogados da sudanesa decidiram apresentar seu caso ao Tribunal Constitucional para contestar a legalidade das leis de apostasia sudanesas.

Em todo o Sudão, os cristãos estão sob o Código Penal de Ordem Pública do Sudão de 1991, que reforça aspectos da lei islâmica (sharia), incluindo pena de morte a quem se converter a outra religião que não seja o islamismo.

Os advogados de Meriam pretendem levar o caso para o Tribunal Constitucional do Sudão para uma decisão final sobre a constitucionalidade da apostasia no código criminal.

De acordo com uma nota de imprensa da Christian Solidarity Worldwide (CSW), os advogados, que têm enfrentado ameaças e pressões, desde que assumiram o caso de Ibrahim, foram também proibidos de viajar pela Comissão de Admissão de Advogados, o conselho regulador legal do Sudão.


com informações da Portas Abertas

 

 

veja também