Ajuda da União Europeia é esperança de líderes cristãos no Iraque

"Se nada mudar, a presença cristã será apenas simbólica devido à fuga dos cristãos", disse um dos líderes

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 11 Julho de 2014 as 11:34

IraqueNessa quarta-feira, 9 de julho, líderes cristãos do Iraque pediram que a União Europeia os ajude a evitar uma guerra civil. 

"Os europeus têm um dever moral com o Iraque. Esperamos que se comprometam para salvar o que pode ser salvo", disse patriarca da Igreja Caldéia do Iraque, Luis Sako. O líder frisa que os cristãos são uma minoria fraca, já que não têm milícias.

"Por enquanto, os cristãos não estão na mira do Estado Islâmico (EI), mas temos que esperar e ver a evolução da situação", acrescentou Sako, que demonstra sua inquietação sobre a situação de cristãos que continuam fugindo das zonas conquistadas pelos jihadistas no norte do Iraque.

Yohann Petros Mouche, bispo de Mossul da Igreja Católica Síria, também se preocupa com a situação. Mossul, que tinha 35 mil cristãos antes da invasão americana, quase não tem mais cristãos, segundo o bispo.

Em todo o Iraque, "se nada mudar, a presença cristã será apenas simbólica devido à fuga dos cristãos para os países vizinhos (Turquia e Líbano), Europa e Estados Unidos" advertiu Sako.

 

com informações da France Presse/G1

veja também