Apesar de pedidos internacionais de paz, ataques entre Israel e Gaza continuam

Com os bombardeios, conflito entra na terceira semana

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Terça-feira, 22 Julho de 2014 as 10:03

Faixa de Gaza_2“Um cessar-fogo não está próximo”, disse a ministra da Justiça, Tzipi Livni, vista como a integrante mais moderada no gabinete de segurança do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Diplomatas da Organização das Nações Unidas já conversaram para tentar cessar os ataques que já mataram mais de 500 pessoas, mas a violência continua.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, manteve conversações no vizinho Egito, ao passo que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, deve chegar a Israel ainda nesta terça-feira. Ambos expressaram preocupação com o crescente número de vítimas.

Os pedidos de trégua não foram atendidos. Colunas de fumaça negra são vistas subindo ao céu do território palestino, e mais foguetes são lançados pelo Hamas fazendo soar as sirenes de alerta em Tel Aviv.

Com o conflito entrando em sua terceira semana, o número de palestinos mortos subiu para 546, incluindo cerca de 100 crianças e muitos outros civis, disseram representantes médicos de Gaza. Forças militares de Israel disseram ter matado 183 militantes.

As baixas do lado israelense também cresceram, e foi divulgada a morte de mais dois soldados, elevando o número de militares mortos para 27 - quase três vezes o número de mortos na última invasão em solo a Gaza, na guerra de 2008-2009.

Em Gaza, militantes palestinos querem um cessar-fogo de cinco horas nesta terça para que residentes possam sair, mas Israel não quer aceitar por questões de segurança.


com informações da Reuters

 

 

veja também