Após 182 anos de espera, povoado lê a Bíblia pela primeira vez em sua língua nativa

"Eles sofreram com a perseguição. Eles lutaram para ensinar as Escrituras aos seus jovens, usando-as em outras línguas", disse Bruce Smith, presidente e CEO da organização de tradução de bíblias, 'Wycliffe Associates'.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2016 as 2:12

Grupo étnico participa participa de cerimônia cristã em uma igreja de Mianmar. (Foto: Reuters)
Grupo étnico participa participa de cerimônia cristã em uma igreja de Mianmar. (Foto: Reuters)

A organização de tradutores da Bíblia 'Wycliffe Associates' anunciou que ajudou um grupo de pessoas que vive no sudeste da Ásia a ler a Bíblia em sua língua nativa, pela primeira vez, depois de terem esperado por 182 anos para fazê-lo.

"Eles sofreram com a perseguição. Eles lutaram para ensinar as Escrituras aos seus jovens, usando-as em outras línguas. Eles disseram para as gerações que era preciso continuar esperando até que os ocidentais traduzissem a Bíblia para eles", disse Bruce Smith, presidente e CEO da 'Wycliffe Associates', em um comunicado no site.

Por questões de segurança, Smith não revelou qual grupo do Sudeste Asiático, especificamente, os tradutores da Bíblia conseguiram ajudar, mas observou que os primeiros missionários compartilharam o Evangelho na região em 1834.

Os tradutores usaram o programa de 'Assistência e Apoio Móvel' para traduzir o Novo Testamento, explicando que ele permite que porções significativas da Bíblia sejam traduzidas em meses, em vez de anos, como acontecia anteriormente.

Por quase 182 anos, o grupo do Sudeste Asiático teve que ler a Bíblia em outras línguas, mas a 'Wycliffe Associates' diz que a estratégia de 'Assistência e Apoio Móvel' tem permitido que crentes locais para traduzam 18 livros do Novo Testamento em apenas duas semanas.

Os tradutores de línguas estão esperando que eles serão capazes de traduzir toda a Bíblia até o final de 2016, através de um processo em que elaborar versos no período da manhã, e usar um processo de cinco etapas para verificar os versos nas tardes e noites .

"O trabalho produzido através de metodologia MAST é excelente. Ele compara muito favoravelmente com textos produzidos através de outros métodos", disse John Luton, que ajudou com o trabalho de 52 projetos de tradução em todo o mundo.

A 'Wycliffe Associates' diz que existem 14 grupos de pessoas, ou cerca de 17 milhões de pessoas, que ainda não estão lendo a Bíblia em sua própria língua.

"Igrejas cristãs, plantadas por missionários em 1800, têm sobrevivido e eles vão conduzir a tradução da Palavra de Deus em suas próprias línguas", acrescentou Smith. "Não tem como negar que Deus tem operado um milagre no sudeste da Ásia".


Violência
A 'Wycliffe Associates' sofreu um ataque terrorista em um de seus escritórios no Oriente Médio, no início deste ano, onde quatro de seus funcionários foram assassinados. Apesar da tragédia, o grupo de tradução da Bíblia prometeu continuar o seu trabalho e disse em abril que irá agendar uma sessão de formação para tradutores que trabalham nos lugares mais perigosos do planeta.

"Não há lugar na Terra onde a Palavra de Deus é mais urgente", Smith disse na época.

"Este é um lugar de terror, opressão, violência e mortes. Ser cristão nesses lugares é como ser um alvo. No entanto, os poucos cristãos que vivem lá estão pedindo Bíblias para compartilhá-las secretamente com as muitas pessoas ao seu redor, pessoas que estão sedentas pela verdade".

veja também