Após abaixo-assinado da vizinhança, autoridades proíbem realização de cultos em igreja do Cazaquistão

"Os vizinhos alegaram que a fé cristã é contrária e ofensiva à fé de seus ancestrais e aos valores tradicionais do país", relata o pastor

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Sexta-feira, 15 Maio de 2015 as 10:27

Cristão do Cazaquistão
Cristão do Cazaquistão

Alegando que o edifício da igreja não tem permissão para ser um templo religioso, autoridades do Cazaquistão proibiram cristãos da Igreja Rakhym de se reunirem em culto.

O edifício é propriedade da igreja e mesmo assim os cristãos foram proibidos de usá-lo. O pastor Azim Janbakiev afirma que foram proibidos de realizar cultos na igreja desde o início do ano.

Ele conta que lhes foi imposto a necessidade de apresentar às autoridades todos os documentos provando a legalidade do edifício e só assim poderiam voltar a se reunir no local.

"Descobrimos que alguns vizinhos fizeram um abaixo-assinado contra nós. Eles não concordam com o fato de haver uma igreja cristã na região. Os vizinhos alegaram que a fé cristã é contrária e ofensiva à fé de seus ancestrais e aos valores tradicionais do país", disse Janbakiev.

Ao todo, 47 pessoas assinaram o abaixo-assinado e permanecem pressionando as autoridades para o fechamento da igreja.

"Por lei, é necessário verificar quem são esses ‘ativistas’ que incitam uma luta entre crenças e mobilizam a sociedade a ser contra religiões diferentes. Em vez disso, as autoridades públicas apoiaram os ativistas e estão nos pressionando. Nossas tentativas de renovar os documentos do edifício para cultos foram bloqueadas pelas autoridades", lamenta o pastor.

 

veja também