Após ataques do Boko Haram, colaborador da Portas Abertas visita cristãos na Nigéria

"O nível de trauma entre os cristãos é muito alto", diz Isaac*

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 24 Novembro de 2014 as 9:23

Nigéria_visitaConverter-se ao islã ou preparar-se para morrer. Essas foram as duas opções dadas aos cristãos que foram capturados pelo Boko Haram, na cidade de Mubi, na Nigéria.

Após o ataque, a comunidade cristã ficou abalada e Isaac*, colaborador da Missão Portas Abertas foi até a cidade para visitar esses cristãos que tiveram que fugir da violência provocada pelos radicais.

Homens e mulheres foram assassinados brutalmente, e jovens foram forçadas a casar com muçulmanos. "O Senhor deu a muitos deles a graça de permanecerem fortes", relata Isaac.

Das 200 igrejas em Mubi, nenhuma foi mantida em pé. Nos estados de Borno, Yobe e Adamawa, cristãos têm vivido experiências terríveis.

Não dá pra saber exatamente a quantidade de cristãos afetados pelos ataques, mas os pastores locais dizem que mais de mil mulheres cristãs estão desaparecidas e mais de mil crianãs foram separadas dos pais e agora enfrentam as dificuldades sozinhas em acampamentos.

"O nível de trauma entre os cristãos é muito alto", continuou Isaac. Mas, apesar de seu sofrimento, muitos deles conseguiram esboçar um sorriso e encontraram forças para louvar a Deus.


com informações da Portas Abertas

 

 

veja também