Após quase três meses detidos em prisão iraniana, cristãos assírios conseguem liberdade provisória

Um pastor e dois outros convertidos ao cristianismo foram liberados mediante o pagamento de fianças onerosas e a condição de que não participarão de nenhuma atividade cristã até serem convocados para o julgamento, no Tribunal.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 17 Março de 2015 as 10:30

é um clérigo, político, diplomata e académico iraniano e tem presidido o seu país desde 2013
é um clérigo, político, diplomata e académico iraniano e tem presidido o seu país desde 2013

Um pastor assírio e dois convertidos ao cristianismo que haviam sido detidos na prisão de Evin (Irã) foram liberados até à data do seu julgamento.

A agência de notícias local, Mohabat News informou na última quarta-feira (11), que o pastor Victor Bet-Tamarz, Amin Afshar Naderi e Kavian Fallah Mohammadi foram temporariamente liberados pelo governo sob fiança.

Todos os três têm sido proibidos de participar de quaisquer atividades cristãs enquanto esperam pela convocação do Tribunal Revolucionário, como condição para a sua libertação.

Anteriormente, o pastor Bet-Tamarz havia liderado a Igreja Pentecostal Shahr-Ara, no Teerã, por 30 anos até que foi proibido pelo governo em março de 2009, de continuar exercendo o ministério. O pastor e os dois convertidos foram detidos pelas autoridades iranianas em 26 de dezembro de 2014, enquanto eles estavam celebrando o Natal, no Teerã com 10 outros cristãos. Durante a realização do culto de celebração, oficiais da polícia local interromperam a cerimônia e prenderam todos os 13 cristãos que participavam do momento.

Os outros 10 convertidos foram posteriormente liberados, depois de assinar um interrogatório por escrito e um aviso. Já o pastor Bet-Tamarz, Mohammadi e Naderi foram detidos e imediatamente transferidos para a prisão de Evin.

De acordo com a Mohabat News, Naderi (um dos convertidos) foi o primeiro a ser liberado, em 10 de fevereiro, depois de pagar uma fiança de 40.000 dólares. Ele passou 36 dias na prisão com 30 dias em confinamento solitário.

Já Mohammadi foi liberado uma semana depois. O governo atribuiu o atraso ao tempo necessário para o Tribunal Revolucionário obter seu título de propriedade da província do norte, onde Mohammadi era um residente. Ele esteve durante todos esses dias na prisão, em confinamento solitário.

O Pastor Ben-Tamarz foi liberado no dia 1 de março, 65 dias depois que ele foi preso, depois de dar a escritura de uma propriedade cara como pagamento de sua fiança. O pastor também passou a maior parte de seu tempo em confinamento solitário, o que lhe causou sérios problemas de saúde que continuam a persistir após a sua libertação.

Os três cristãos foram também submetidos a interrogatórios periódicos por autoridades da prisão, disse Mohabat News.

Saeed Abedini
Casos como o destes três cristãos são frequentes no Irã. Em 2012, o pastor nascido no Irã e naturalizado norte-americano, Saeed Abedini foi preso pelas autoridades iranianas, sob acusação de conspirar contra o governo local.

Assim como Tamarz, a saúde de Abedini também enfrenta diversas complicações, devido às condições precárias das prisões iranianas e também aos frequentes maus tratos (espancamentos) que sofreu de funcionários que trabalham na penitenciária.

Atualmente, o governo dos Estados Unidos afirma estar empenhado em negociar a libertação do pastor Saeed, mas os diálogos ainda não tiveram sucesso.

 

 

veja também