Após ser baleado por terroristas, cristão mostra perdão: “Se pudesse, os abraçaria”

Os jihadistas tentaram convencê-lo a renunciar sua fé com ameaças de morte, no entanto, o homem não se intimidou: ele se recusou a negar Jesus Cristo. Furiosos, os militantes dispararam contra seu rosto antes de abandonar a casa.

fonte: Guiame, com informações de Gospel Herald

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2016 as 5:01

Apesar de experimentar a dor da perseguição, o homem não carrega nenhuma amargura em relação aos terroristas. (Foto: Open Doors USA)
Apesar de experimentar a dor da perseguição, o homem não carrega nenhuma amargura em relação aos terroristas. (Foto: Open Doors USA)

Mesmo depois de ser baleado no rosto por não renunciar sua fé em Jesus Cristo, um homem cristão levou seu perdão aos terroristas do Boko Haram, seus perseguidores.

A história foi compartilhada por Jason Peters, vice-presidente da organização Voz dos Mártires, ao site The Blaze. "Eles estavam em casa cerca de 23 horas e, de repente, ouviram a porta bater. Era o Boko Haram. Então, eles começaram a arrancar as pessoas para fora de suas casas, explicou Peters.

"Ele também foi levado para fora, e ouviu a pergunta: ‘Você é cristão ou muçulmano?’. Ele teve que ser honesto. O homem respondeu: ‘Eu sou um seguidor de Jesus’", relatou Peters.

Os jihadistas tentaram convencê-lo a renunciar sua fé com ameaças de morte, no entanto, o homem não se intimidou: ele se recusou a negar Jesus Cristo. Furiosos, os militantes dispararam contra seu rosto antes de abandonar a casa. Por um milagre, o cristão sobreviveu.

"Hoje, ele tem uma cicatriz enorme", disse Peters. "Ele fala sem jeito por causa da ferida em sua bochecha."

Apesar de experimentar a dor da perseguição, o homem não carrega nenhuma amargura em relação aos terroristas, pelo contrário: ele espera que um dia possa abraçá-los e compartilhar o Evangelho com eles.

"Se hoje eu visse os homens que fizeram isso, eu os abraçaria e diria a eles: 'Eu perdoo vocês'", disse ele à Voz dos Mártires.

Terrorismo doentio

Desde 2005, milhares de pessoas foram mortas pelo Boko Haram, e cerca de 1,5 milhões foram deslocadas do nordeste da Nigéria. Em 2014, o grupo terrorista foi classificado pelo Banco de Dados do Terrorismo Global como o mais mortal no mundo, tirando a vida de mais de 6.600 pessoas.

Essa é apenas uma das histórias de fé e esperança recolhida pela Voz dos Mártires, grupo que atua em 68 países em apoio aos cristãos perseguidos.

Peters revelou que as atrocidades provocadas por grupos terroristas como Boko Haram e o Estado Islâmico (EI) estão levando muitos muçulmanos para longe do Islã, se aproximando da fé cristã.

"Eles estão olhando para o EI, dizendo: 'Se isso significa ser muçulmano, eu não quero ser isso'", relatou Peters. "Todos nós temos essa bússola interna, todos nós temos a revelação geral. Muitos deles estão optando por deixar o Islã e seguir a Cristo."

veja também