Ataque terrorista noturno deixa 14 mortos no Quênia

A maioria das vítimas eram trabalhadores da pedreira e cristãos, que são maioria na aldeia, de acordo com relatos do comissário do Condado de Mandera.

fonte: Guiame, com informações de Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 22 Julho de 2015 as 3:04

Familiares das vítimas do massacre no Quênia. (Foto: EPA)
Familiares das vítimas do massacre no Quênia. (Foto: EPA)

 

Em um ataque noturno do grupo radical islâmico Al-Shabaab, em Mandera County, que atingiu duas casas no nordeste do Quênia, pelo menos 14 pessoas foram mortas e outras onze ficaram feridas. A maioria das vítimas eram trabalhadores da pedreira e cristãos, que são maioria na aldeia, de acordo com relatos do comissário do Condado de Mandera.

"Os ataques mortais do Al-Shabaab tem efeitos graves sobre os cristãos da região. Em primeiro lugar, a maioria dos trabalhadores cristãos, que são funcionários públicos, decidiram deixar a região. Em segundo, os moradores ficarão com um déficit de profissionais de saúde, professores e outros prestadores de serviços sociais, pois eram estas as ocupações destes cristãos”, relata Ashagrie, analista da Portas Abertas.

Ashagrie ainda alertou para o principal perigo: “Se os quenianos se deixarem esmorecer, vão reforçar uma sociedade intolerante, que vai causar dificuldades para a existência pacífica de muçulmanos e cristãos, em todo o país. O ataque mostra a magnitude dos desafios de segurança que enfrentam os cristãos".

veja também