Barack Obama condena "atos de barbárie em nome da religião" cometidos pelo Estado Islâmico

O presidente lamentou o fato de ver a fé e a religião usadas como armas nas mãos de extremistas

fonte: Guiame, com informações da Reuters Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 6 Fevereiro de 2015 as 9:16

Obama
Obama

"Culto à morte brutal e perversa" que realiza "atos impronunciáveis de barbárie" em nome da religião. Foi assim que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, definiu o Estado Islâmico, nesta quinta-feira, 5 de fevereiro.

A declaração do presidente americano foi durante um café da manhã diplomático em Washington, em que líderes de mais de 100 países se reuniram para debater o Estado Laico e a Liberdade Religiosa, entre outras questões.

Obama lamentou o fato de a fé e a religião serem revertidas para serem usadas como armas.

Ele disse que os militantes extremistas estão "aterrorizando minorias religiosas, como os yazidis, forçando mulheres ao estupro como arma de guerra e clamando o manto da autoridade religiosa."

 

veja também