Caminhões-bomba explodem e matam 58 pessoas em cidade cristã na Síria

O conflito na Síria já tirou a vida de mais de 250 mil pessoas, de acordo com estimativas da ONU.

fonte: Guiame, com informações de Reuters

Atualizado: Sexta-feira, 11 Dezembro de 2015 as 3:29

(Foto: Sana/ Reuters)
(Foto: Sana/ Reuters)
Três caminhões-bomba mataram 58 pessoas e feriram mais de 80 nesta quinta-feira (10) na cidade de Tell Tamer, no nordeste da Síria, informou um porta-voz das Unidades de Proteção Popular (YPG) ao Reuters.
 
As explosões aconteceram próximas a um hospital da campanha de forças da milícia curda e na praça comercial Souk Al Jumla, que estava lotada no momento do ataque e foi palco do maior número de mortes. A maioria das pessoas atingidas eram civis, mas entre elas também havia alguns lutadores de auto-defesa curdos e assírios.

Os veículos foram supostamente carregados com grandes quantidades de explosivos, que causaram danos significativos à infra-estrutura local e edifícios próximos.

"Nós poderíamos entender se eles [os terroristas] estivessem lutando contra o YPG, mas eles estão devastando nossa cidade, matando crianças pequenas, destruindo casas... Que direito eles têm? Eles não têm nenhum direito de nos privar de nossas casas, de desfiliar crianças de seus pais", disse um morador da região em um vídeo publicado no YouTube logo após os ataques terroristas.

As forças de segurança curda culparam o Estado Islâmico (EI) pelo ataque em um comunicado. A cidade de Tell Tamer é controlada principalmente por lutadores curdos do YPG que combatem o EI nesta parte da Síria.

Nesta sexta-feira (10), o EI reivindicou a responsabilidade pelo ataque em um comunicado divulgado na internet, afirmando que três de seus combatentes conduziram os veículos e também se explodiram na tentativa de alvejar as bases dos combatentes curdos.

Tell Tamer, que também é lar de uma comunidade cristã assíria, se tornou alvo de numerosos ataques terroristas e incursões feitas por militantes do Estado Islâmico ao longo dos últimos meses.

Em setembro, militantes do EI organizaram uma série de ataques terroristas na cidade de Hasakah, que matou 39 pessoas e feriu mais de 100. Os terroristas tiveram como alvo a sede da milícia pró-governo e das forças curdas, mas a maioria das vítimas eram civis, de acordo a TASS.

Em fevereiro, terroristas do EI levaram 200 cristãos locais como reféns e também destruíram cinco igrejas locais. Isso fez com que a maioria dos moradores fugissem para a vizinha Hasakah, localizada há 600 quilômetros da governadoria de Damasco. 

O conflito na Síria já tirou a vida de mais de 250 mil pessoas, de acordo com estimativas da ONU. A crise deslocou mais de 6,5 milhões de sírios e obrigou 4,3 milhões a fugirem do país. Eles procuraram refúgio nos países vizinhos e na Europa.

veja também