Condenada à morte, sudanesa cristã dá à luz na prisão

Meriam Ishag foi condenada por se converter ao cristianismo

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 28 Maio de 2014 as 4:06

Meriam - SudãoMeriam Yahia Ibrahim Ishag, de 27 anos, foi condenada à morte no Susão por enforcamento por ter se convertido ao cristianismo.

Ela estava grávida e deu à luz na prisão nessa terça-feira, 27 de maio.

Segundo o advogado da mulher, Mohaned Mustafa Elnour, ao Daily Mail, a jovem está pensando em dar o nome de Maya à filha e que seu nascimento foi uma boa notícia em meio ao caos vivido pela Ishag.

Antes do veredito, um chefe religioso muçulmano tentou convencê-la a voltar ao Islã, mas a mulher disse ao juiz: "sou cristã e nunca cometi apostasia". Em uma conversa com seu marido durante uma visita rara à prisão, Meriam teria lhe falado "se querem me executar, então devem ir em frente, pois não vou mudar minha fé."

Antes do enforcamento, Meriam receberá 100 chibatadas por adultério porque se casou com Daniel, um cristão do Sudão do Sul naturalizado americano, o que no país é considerado um adultério.


com informações de Terra e G1

 

veja também