Condenado por matar vaca, pastor é libertado após 2 anos preso no Nepal

A sociedade hindu é sensível à forma como outras religiões tratam seus animais sagrados

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Terça-feira, 9 Setembro de 2014 as 9:40

Nepal_1Condenado a 12 anos de prisão por ter matado uma vaca, o pastor Chedar Lhomi Bhote foi liberto depois de cumprir dois anos de sua pena e ser declarado inocente em 17 de julho.

Em outubro de 2012, uma multidão hindu atacou e incendiou a casa do pastor, no nordeste do Nepal, próximo à fronteira com o Tibete, o acusando de comer carne de boi. No país, comer carne de boi é um tabu, mas não é ilegal para os não-hindus.

Mas, matar uma vaca intencionalmente, animal sagrado para a maioria hindu do Nepal, é crime punível com até 12 anos de prisão, embora a lei raramente seja cumprida.

A sociedade hindu é sensível à forma como outras religiões tratam seus animais sagrados e alguns grupos têm acusado os cristãos de incentivar novos convertidos a desrespeitar esses animais, como a vaca, por exemplo.

Os números mostram que o cristianismo é uma das religiões que mais crescem em um país onde mais de 75% da população é hindu. Um grupo de protesto hindu chamado Vedic Sanatan chamou a atenção para a matança de vacas fazendo uma greve de fome durante um mês.

”Nós não iremos mais ficar sentados e assistir enquanto vacas são mortas nessa terra sagrada de nossos ancestrais”, disse Yuva fazendo ligação entre a matança de vacas e conversões; ambas as questões que muitos hindus consideram inaceitáveis no país.


com informações da Portas Abertas

veja também