Cristãos fogem de suas casas após ataques de muçulmanos, na Nigéria

Duas pessoas foram assassinadas e todas as igrejas foram queimadas durante o ataque, que aconteceu no início do dia.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 2 Junho de 2016 as 3:38

Habitada por um grande número de cristãos, a região foi atacada por agricultores muçulmanos de etnia fulani. (Foto: Reuters)
Habitada por um grande número de cristãos, a região foi atacada por agricultores muçulmanos de etnia fulani. (Foto: Reuters)

Mulheres, homens e crianças tiveram que fugir da comunidade onde viviam em Kaduna, no norte da Nigéria. Habitada por um grande número de cristãos, a região foi atacada por agricultores muçulmanos de etnia fulani.

Duas pessoas foram assassinadas e todas as igrejas foram queimadas durante o ataque, que aconteceu no início do dia. Algumas casas também foram incendiadas pelos muçulmanos.

Os cristãos que fugiram foram ajudados por líderes de uma Igreja Católica em Kafanchan, localizada nas proximidades. De acordo com o bispo Joseph Bagobiri, há poucos dias, mais de 1,3 milhões de cristãos abandonaram suas casas no norte da Nigéria para escapar da violência islâmica.

Segundo Bagobiri, na última década, cerca de 11.500 cristãos foram mortos e 13 mil igrejas foram danificadas ou abandonadas nos estados de Borno, Kano e Yobe. Os ataques são principalmente provocados por pastores fulani, embora outros sejam de autoria do grupo extremista Boko Haram.

"Tais ataques têm características muito familiares aos nigerianos. Os criadores de gado fulanis, que em grande parte são muçulmanos, se movem contra os agricultores, em grande parte cristãos. Os conflitos são gerados por termos econômicos, mas também são motivados pela distinção religiosa", relatou o World Watch Monitor.

veja também