Cristãos perseguidos preferem Bíblia impressa a aplicativos, informam missionários

Diante da necessidade dos cristãos perseguidos, a impressão de Bíblias está sendo feita secretamente dentro destes países — tornando sua produção mais arriscada.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 5 Julho de 2016 as 4:30

Cristãos em países de maioria muçulmana preferem ter a Bíblia em mãos. (Foto: Reuters)
Cristãos em países de maioria muçulmana preferem ter a Bíblia em mãos. (Foto: Reuters)

Depois de iniciarem investimentos em tecnologia, tradutores da Bíblia Sagrada estão descobrindo que cristãos de igrejas perseguidas, principalmente em países de maioria muçulmana, preferem ter em mãos as Escrituras impressas do que em edições online.

A constatação pegou de surpresa o diretor de tecnologia da organização Wycliffe Associates, David Reeves. Antes de entender essa necessidade dos cristãos perseguidos, ele estava focando em projetos de aplicativos e Bíblias digitais.

"Eles realmente querem ter isso [a Bíblia impressa]. Eles podem tê-la em suas mãos, isso não requer nenhuma bateria, ela não precisa ser recarregada, e eles podem escondê-la em vários locais", disse Reeves ao site Mission Network News.

A nova carência apresentou novos desafios para o especialista. Muitos dos cristãos que anseiam por cópias da Palavra de Deus vivem em países onde a Bíblia é proibida. Isso significa que a impressão de cópias traduzidas das Escrituras terão de ser feitas secretamente, dentro destes países — tornando sua produção mais arriscada.

"Eles [tradutores] têm que fazer isso sozinhos, em silêncio, em algum lugar onde ninguém saiba disso", ressalta Reeves.

Diante desse impasse, a Wycliffe Associates desenvolveu o projeto de uma máquina compacta o suficiente para ser secretamente transportada e eficaz o suficiente para reproduzir milhares de cópias do Novo Testamento.

"O sistema de ‘impressão sob demanda’ é apenas uma forma de se camuflar e se esconder. Nossos irmãos e irmãs estão usando isso para imprimir a Bíblia em lugares que, de outra forma, não poderia ser entregue", diz Reeves.

Com o uso da nova máquina, apenas no ano passado, foram impressas mais de 190 mil publicações no Oriente Médio, sejam de livros ou pequenas brochuras, informou o especialista.

No entanto, a impressão da Bíblia ainda é uma tarefa perigosa. "Existem riscos de segurança, os nossos irmãos e irmãs sabem disso. Eles estão dispostos a correr esses riscos e alguns até já pagaram com suas vidas”, disse Reeves, relembrando o caso dos quatro tradutores mortos por extremistas islâmicos, em março de 2016.

veja também