Cristãos são atacados à pedradas por grupo de 500 hindus, na Índia

O motivo do ataque teria sido uma retaliação à igreja; já que uma bandeira instalada em sua porta, simbolizando o governante Partido do Povo Indiano, foi rasgada.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2016 as 11:36

Ativistas hindus durante protesto em Nova Deli, na Índia, no dia 24 de fevereiro de 2016. (Foto: Reuters / Adnan Abidi)
Ativistas hindus durante protesto em Nova Deli, na Índia, no dia 24 de fevereiro de 2016. (Foto: Reuters / Adnan Abidi)

Um grupo formado por 500 extremistas hindus atirou pedras contra uma igreja localizada em Jabat, no estado de Madhya Pradesh, na Índia, acertando cristãos e danificando a entrada do templo.

O motivo do ataque, segundo informou o site AsiaNews nesta quinta-feira (5), teria sido uma retaliação à igreja; já que uma bandeira instalada em sua porta, simbolizando o governante Partido do Povo Indiano, foi rasgada.

Os ativistas atiraram pedras contra os cristãos com o apoio de Meena Chauhan, superintendente de polícia do distrito de Alirajpur, alegando que as autoridades registram a denúncia e enviaram uma patrulha para iniciar as detenções.

No entanto, o pastor Emmanuel Ariel tem uma história diferente. Ele explica que as bandeiras foram provavelmente rasgadas pelo vento, e que a polícia apenas apoiou e assistiu ao ataque.

"Os ativistas atiraram pedras contra membros da comunidade, atacaram as nossa mulheres e quebraram as lâmpadas da igreja", relata Ariel. O pastor acrescentou que "tudo isso aconteceu diante dos olhos dos policiais, que estavam presentes como espectadores silenciosos".

De acordo com a organização International Christian Concern, esse foi "apenas o mais recente ataque contra os cristãos" na Índia, diante dos diversos relatos sobre o aumento da violência hindu contra a crescente população cristã ao longo dos últimos anos.

No início de abril, a Christian Solidarity Worldwide revelou que dois radicais hindus encharcaram um pastor e sua esposa de gasolina, em uma tentativa de levá-los a renunciar sua fé em Jesus Cristo.

Embora o casal tenha conseguido escapar, o ataque causou danos "consideráveis" para a igreja. Muitos itens incluindo as Bíblias, o púlpito e o mobiliário foram danificados.

Diante do recente apedrejamento da igreja, Sajan K George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos, disse que o caso é mais uma prova do quanto a perseguição contra os cristãos está em ascensão.

"A tolerância religiosa e a liberdade de culto na Índia estão se deteriorando, e a violência está aumentando", disse George.

veja também