Cristãos são mais propensos ao suicídio do que pessoas de outras religiões, na Índia

Os cristãos têm a maior taxa de suicídio (17,4) em comparação com os hindus (11,3) — sendo que a média nacional é de 10,6.

fonte: Guiame, com informações de Indian Express

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2016 as 3:43

Os cristãos têm a maior taxa de suicídio (17,4) em comparação com os hindus (11,3) — sendo que a média nacional é de 10,6. (Foto: Reuters)
Os cristãos têm a maior taxa de suicídio (17,4) em comparação com os hindus (11,3) — sendo que a média nacional é de 10,6. (Foto: Reuters)

Na Índia, um cristão é 1,5 vezes mais propenso a cometer suicídio do que um hindu, de acordo com dados do Escritório National de Registros de Crimes (NCRB, na sigla em inglês) em parceria com o Ministério do Interior da União.

As informações, divulgadas pelo jornal Indian Express nesta segunda-feira (6), mostra que os cristãos têm a maior taxa de suicídio (17,4) em comparação com os hindus (11,3) — sendo que a média nacional é de 10,6. Muçulmanos e seguidores do siquismo apresentam as taxas mais baixas, sendo de 7 e 4,1, respectivamente.

Entre os grupos de castas, os adivasis (povos tribais) tem a maior taxa de suicídio (10,4), seguido pelos dalits (intocáveis), que registraram 9,4.

De acordo com P.S. Krishnan, ex-secretário do Ministério da Previdência, os números devem ser vistos no contexto socio-econômico moderno. "As pessoas cometem suicídios pelo desamparo. Há uma variedade de razões, tanto econômicas como sociais, que levam ao suicídio", avaliou.

"As duas classes, os dalits e tribais, são social e economicamente desfavorecidas, são as mais vulneráveis. Saúde é outra razão principal pela qual as pessoas cometem suicídio. Mais uma vez, as duas classes têm pouco acesso aos cuidados de saúde", acrescentou.

Krishnan sugere que os suicídios também possam ser um reflexo das tensões sociais. "A discriminação e a humilhação começam a desempenhar um papel nos suicídios, quando o acesso à educação é colocado em questão. Um dalit analfabeto não é perturbado pela humilhação, quando ele encara isso como um fato. Para um dalit instruído, é mais difícil lidar com isso", disse ele.

veja também