Cristãos são mortos durante o “sono” nos campos de refugiados da ONU

As informações foram reveladas em outubro, depois que um dos militantes do EI renunciou a jihad após testemunhar os cristãos e ajudar outros refugiados dentro do campo.

fonte: Guiame, com informações de Breaking Israel News

Atualizado: Quarta-feira, 30 Dezembro de 2015 as 12:06

Além disso, meninas estão sendo raptadas para serem vendidas ou usadas como escravas sexuais. (Foto: EFE)
Além disso, meninas estão sendo raptadas para serem vendidas ou usadas como escravas sexuais. (Foto: EFE)

Sob o disfarce de refugiados em campos da ONU, militantes treinados pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) têm aproveitado as noites  de sono para assassinar cristãos "em suas próprias camas", segundo denúncias feitas pelo site britânico Express.

Além disso, meninas estão sendo raptadas para serem vendidas ou usadas como escravas sexuais, informou um funcionário de um dos campos de refugiados na Jordânia, que não quis ser identificado por medo de represálias.

As informações foram reveladas em outubro, depois que um dos militantes do EI renunciou a jihad após testemunhar os cristãos e ajudar outros refugiados dentro do campo.

“Ele, então, revelou que tinha sido enviado em um esquadrão de ataques islamistas para eliminar os cristãos, como parte de uma unidade ideológica de ódio do grupo para limpar a religião do mapa”, aponta o funcionário.

“Eles são como uma máfia. As pessoas estão sendo mortas mesmo dentro dos campos, e os refugiados têm medo de dizer se eles viram alguém ser morto. Se você perguntar, eles vão dizer: ‘Eu não sei, eu estava dormindo’”, continua o relato.

“Os campos são perigosos, porque ali estão milícias iraquianas e milícias sírias. É mais um lugar para as gangues. Eles estão matando pessoas dentro dos campos, e estão comprando e vendendo mulheres e até mesmo as meninas”, finaliza.

veja também