Cristãos só poderão ir à igreja ao Norte de Chipre uma vez por ano, segundo governo

Frequentar uma igreja no Norte de Chipre é um problema, principalmente para os cristãos que, em sua maioria, vivem no sul do país e têm que atravessar uma fronteira.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 25 Maio de 2016 as 1

(Foto: Tryryan)
(Foto: Tryryan)

A República Turca de Chipre do Norte decidiu restringir os cultos da igreja para acontecerem apenas uma vez por ano, diante dos conflitos que dividem a ilha. Enquanto cristãos estão alegam que esta é uma violação de sua liberdade religiosa, o país afirma que esta é apenas uma medida prática.

Frequentar uma igreja no Norte de Chipre é um problema, principalmente para os cristãos que, em sua maioria, vivem no sul do país e têm que atravessar uma fronteira. A divisão entre as duas partes da ilha de Chipre tornou a nação um dos lugar mais politicamente controversos no mundo.

A ilha de Chipre é ocupada por gregos e turcos. Um dos maiores obstáculos para qualquer tipo de culto é que as casas e terras gregas têm sido ocupadas pelos turcos por quase 50 anos. Muitas igrejas foram destruídas porque não há ninguém que cuide delas.

Os cristãos gregos que fugiram para o sul, por causa dos conflitos, querer conduzir cultos nas igrejas que eles usavam para adorar. No entanto, já que as relações têm se aquecido nos últimos anos, eles estão cruzando a fronteira com mais frequência e em maior número - algo que o governo da República Turca de Chipre do Norte decidiu barrar.

veja também