Defender quem nos defende

São muitas as violações de direitos sofridas pelos nossos policiais militares

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 10 Dezembro de 2014 as 9:43

Rio de Paz_CopacabanaDireitos humanos não tem lado. Nenhum humano -em razão da cor da sua pele, da sua nacionalidade, da sua preferência ideológica, da profissão que exerce-, deve ser visto como fora do alcance da luta pelos direitos inalienáveis dos homens

Defendemos nesta terça-feria o direito dos policiais, numa das manifestações mais belas, justas, oportunas e difíceis da nossa história. Foi motivo de honra termos sido procurados por eles para organizar esse ato público. Obrigado, cabo Flávia Louzada.

Não faltou em Copacabana motivo para as lágrimas. Ver um menino com a farda da polícia militar ao lado do seu pai também fardado, observar as lágrimas de um rapaz que ao chegar na praia se deparou com a foto do irmão policial morto, ouvir as palavras do soldado Alex, que perdeu ambas as pernas numa explosão de granada. Quanta foto de policial jovem. A maioria, soldado de origem humilde.

Salários baixos, familiares desamparados, péssima condição de trabalho, vulnerabilidade à morte, são muitas as violações de direitos sofridas pelos nossos policiais militares.

Ontem foi o dia de defendermos quem nos defende.

(foto da manifestação da ONG na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro)


- Antônio Carlos Costa
Presidente da ONG Rio de Paz

 

veja também