Dep. Carlos Bezerra Jr. comenta a participação na conferência anual da OIT

"Saio daqui com novos desafios. Precisamos avançar na conscientização do empresariado e do consumidor. É necessário criar dispositivos legais que agreguem valor às marcas livres de escravidão", escreveu o deputado em sua página no Facebook

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 4 Junho de 2014 as 11:05

Carlos Alberto Bezerra Jr.

Concluí minha participação na 103ª Conferência Anual da Organização Internacional do Trabalho (OIT), neste que foi escolhido como o Ano Internacional de Combate ao Trabalho Escravo. Sinto-me honrado por ser um dos membros da delegação brasileira, em Genebra. Os dias por aqui foram de trabalho intenso

Encontrei-me com a Missão Permanente do Brasil junto à ONU, em diálogo sobre os avanços brasileiros no combate ao trabalho escravo contemporâneo, como a nova lei paulista e a PEC recém-aprovada. Acertei nova parceria binacional para o segundo semestre deste ano, com o Presidente da OIT, Guy Rider, e o representante do órgão no Brasil, Luís Machado, E encontrei-me também com Khaled Hassine, no Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Foi uma alegria ver como eles estão acompanhando de perto as ações no Brasil e poder entregar a ele alguns dados da CPI do Trabalho Escravo em SP.

Saio daqui com novos desafios. Precisamos avançar na conscientização do empresariado e do consumidor. É necessário criar dispositivos legais que agreguem valor às marcas livres de escravidão. É preciso dar ênfase também à garantia dos direitos de imigrantes e brasileiros vítimas desse crime, extrapolando a responsabilização.... No caminho de volta, penso que há muito por fazer... E lembro-me de uma frase do pastor Martin Luther King que esteve em meu coração nesses dias.

Hoje, repito-a uma vez mais “ainda que não vejamos a escada toda, subimos com fé o primeiro degrau”.


- Dep. Carlos Alberto Bezerra Jr.

 

veja também