Deputados lutam pela criminalização do infanticídio indígena

"Fosse uma única criança já seria algo muito grave. São, no entanto, quase 3.000 crianças mortas, eliminadas, a maioria enterradas vivas, em uma década. Que Deus nos ajude, diz Roberto Lucena

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 9 Maio de 2014 as 11:56

No Brasil, cerca de 300 crianças indígenas de diversas etnias são eliminadas a cada ano por terem nascido de mães solteiras ou com defeitos físicos, ou doentes, ou gêmeos.

Na manhã desta quarta-feira, 7 de maio, os deputados federais Roberto de Lucena (PV-SP) e Henrique Afonso, se reuniram com Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB na Câmara, para pedir apoio e levar o projeto contra o infanticídio indígena para votação no Plenário.

O projeto de lei (PL 1.057/2007), que criminaliza o infanticídio indígena, é de autoria de Henrique Afonso (PV-AC).

“Eu sou pai e avô. Minha netinha, a Srta Lívia, é uma de minhas inspirações nessa luta. Fosse uma única criança já seria algo muito grave. São, no entanto, quase 3.000 crianças mortas, eliminadas, a maioria enterradas vivas, em uma década. Que Deus nos ajude”, disse o deputado Lucena, em apoio ao projeto.

Deputados
Autor do PL busca apoio de mais deputados


com informações da assessoria

 

veja também