Desertor do Estado Islâmico diz que se associou por medo e relata estratégia de terror do grupo

Vídeo da BBC mostra como o grupo tem agido na Síria

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 19 Novembro de 2014 as 11:43

"Entrei por medo, mas alguns acreditam que matar e torturar é uma forma de espalhar o Islã."

Essa é a declaração de um desertor do Estado Islâmico, grupo radical que tem espalhado terror pelo Ocidente.

No controle de partes da Síria e do Iraque, o grupo ganhou mais destaque ao decapitar reféns britânicos e americanos e divulgar as imagens para todo o mundo.

O desertor do Estado Islâmico disse ao repórter da BBC Paul Wood ter visto um comandante dar uma faca ao seu filho de oito anos. Então, ele forçou a criança a cortar a cabeça de um prisioneiro.

No vídeo da BBC são mostradas imagens do dia a dia na Síria. Em um trecho, um dos militantes afirma: "Vamos conquistar os americanos. Venderemos as mulheres como escravas, se Deus quiser."


com informações da BBC/G1

 

veja também