E no final da copa...

Presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa lista 'absurdos' sobre a realização da copa no Brasil

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 14 Julho de 2014 as 10:04

Copa _ DilmaE no final da Copa, estamos falando mais sobre o fracaso da seleção do que sobre:

1. O Governo Federal ter mentido para o povo brasileiro, ao declarar que a Copa seria bancada com recursos da iniciativa privada.

2. Superfaturamento na construção dos estádios. Mais de R$ 400 milhões em Brasília. Cerca de R$ 70 milhões no Maracanã.

3. Obras saíram mais caras do que havia sido anunciado.

4. Gastaram mais do que era necessário, investindo dinheiro na construção de quatro sofisticados estádios em regiões nas quais não há demanda de público. A Fifa disse para o Rio de Paz que nunca pediu "Ferrari" ao governo brasileiro, um "Fiat" bastava.

5. O retorno social da Copa é pífio. Nas favelas nas quais trabalhamos a realidade continua a mesma.

6. Um viaduto, chamado de "legado da Copa", desabou sobre a cabeça de 25 pessoas em Belo Horizonte, ferindo 23 e matando duas.

7. Nossas autoridades públicas - União, Estados e Municípios- investiram quantidade brutal de tempo no que era secundário. Melhor do que distrair o povo com futebol é lhe dar condições dignas de vida. Perdão pela obviedade. Nunca é demais ressaltar essa crueldade.

8. A Fifa, que foi tão dura com o Governo Federal, chegando ao ponto de dizer que nossas autoridades públicas mereciam um "chute no traseiro", está dando um péssimo exemplo de responsabilidade social. Ela obterá a maior receita de sua história em Copa do Mundo. Segundo seu site, algo na casa dos R$ 10 bilhões. Seu investimento em projetos sociais no Brasil é ridículo.

9. A Fifa aparece hoje, em reportagens da imprensa brasileira, envolvida em escândalo de venda ilegal de ingressos para os jogos.

10. O público nos estádios não revela a diversidade social e racial do Brasil.

11. A isenção completa de pagamento de impostos concedida à Fifa, às empresas patrocinadoras da Copa e às empreiteiras que construíram os estádios de futebol é afronta ao povo brasileiro.

12. O poder público brasileiro decidiu realizar evento esportivo caríssimo sem consultar o povo.

13. O país passou os últimos anos sem saber o que aconteceria durante a Copa. Obras atrasadas ou mal feitas geraram muita insegurança.

14. Nossa democracia sofreu um golpe, uma vez que é importante para ela estar associada à promoção da igualdade e da justiça social. Brasileiros que viram -fortuna de dinheiro público investida na Copa e muita vontade política para a sua realização-, passaram a pensar que numa democracia o poder serve apenas ao sistema.

15. Ricos estão mais ricos. Mansões serão construídas com o lucro da Copa. Torcedores brasileiros, ao final da competição, continuarão a viver nos mesmos barracos.

16. Manifestantes brasileiros foram tratados com violência em protestos contra a Copa.

17. O esplendor dos estádios de futebol contrasta com estado dos hospitais e escolas públicos.

18. O enorme investimento com a segurança pública dos jogos, contrasta com a violência diária das nossas cidades, num país no qual, nos últimos 10 anos, meio milhão de pessoas foram assassinadas.

19. A seleção holandesa encontrou tempo para visitar uma favela do Rio. A Fifa, contudo, ignorou nosso convite para que visitasse o Jacarezinho.

20. Os governantes brasileiros, até agora, não pediram perdão ao povo pelos erros grosseiros que cometeram na organização da Copa. Em suma, os governantes brasileiros ignoraram o clamor popular das imensas, justas e democráticas manifestações do ano passado.


- Antônio Carlos Costa

veja também